Friday, April 30

TOU APAIXONADA

Pelo David Bowie e pelo Jack Johnson (esse último é paixão recente, conheci há 5 minutos.)



colado por Ligia Helena - 5:49 PM




Eu prometo juro garanto arrumar esse layout antes do fim do ano.

Prometo.

(Vou arrumar assim que tiver meia horinha livre em casa, ok? Tenham paciencia... =P)



colado por Ligia Helena - 5:09 AM



Thursday, April 29

Eu estou aqui pensando como o marketing é importante. Primeiro porque eu estudo isso. Segundo porque eu posso verificar isso na prática, observando as compras da minha mãe no mercado, associando diretamente à minha pessoa, a compra de absorventes.
Não sei porque porra a minha mãe insiste a minha vida toda que eu devo aceitar qualquer marca de absorvente. Ela não entende que eu gosto de usar uma, apenas UMA marca e de um, apenas UM "modelo".
A discussão diminuiu bastante porque eu passei a comprar sozinha os meus absorventes. Mesmo assim ela reclama. E quando ela vai ao mercado e vê que está acabando o *estoque*, a briga volta. Eu não entendo. Definitivamente, não entendo porque isso. Eu reclamo, reclamo E reclamo.
E ontem, eu chego em casa e me deparo com três, eu disse TRÊS pacotes de absorvente que eu não uso. Um deles, é até conhecido e aprovado por muitas. A desculpa de minha mãe pra essa compra é que "junta a embalagem e manda pra promoção" (aqui entra um jeitinho Suburbia Tales de ser). Os outros dois pacotes, são de um absorvente que eu nunca vi na vida. E nem você. Só a minha mãe, já que é lançamento no mercado, "comprei pra experimentá.." e ela não poderia perder a chance de me ver aceitando então um novo absorvente.

Ela ainda reclama que eu sou grossa e não dou valor às coisas que ela faz por mim.



colado por Marcia Soares - 3:09 PM




A pré-estréia da saga do revolucionário Che Guevara aconteceu no Espaço Unibanco, no Rio de Janeiro, e contou com a presença do protagonista, o mexicano Gael García Bernal, do ator argentino Rodrigo De La Serna, e dos brasileiros Camila Pitanga, José Wilker, Camila Morgado, Maria Paula, Ana Beatriz Nogueira, Sérgio Britto, Júlia Almeida e Cacá Diegues.

É isso mesmo? Gaelito está no Rio? Tá falando sério.
Ai meu Deus...




colado por Fli - 12:58 PM




Eu, neste momento, sou uma floquete EXTREMAMENTE estressada com um específico acontecimento no meu trabalho. Como eu não tenho um blog pessoal, é aqui no Floc mesmo que vou contar até dez, antes que eu degole algum indivíduo dentro deste local.

Um, dois, três, quatro, cinco, seis, sete, oito, nove, DEZ.

Grata pela compreensão.



colado por Marcia Soares - 12:43 PM




Tem dias em que eu passo horas me arrumando (mentira, eu nunca gasto mais de uma hora pra me arrumar), me olho no espelho e me acho feia, sem graça, sem charme, sem sal.

Aí hoje tou aqui eu, estudando que nem uma VACA (pra voce, Cinha, com amor), com os cabelos presos com caneta bic, com uma calça de helanca que deve ter bem uns 8 anos, camiseta pela qual paguei R$2,99 no Carrefour, casaquinho de linha verde, meia rosa pink com antiderrapantes, sem maquiagem, sem nada.

Fui fazer xixi. Me olhei no espelho e me achei uma gracinha. Sério mesmo, achei me charmosa, me achei bonita, me lembrei até da moça-minha-vizinha-da-praia que pra mim era MODELO de beleza e comportamento quando eu tinha 7 anos.

Por que será que isso acontece, hein?

(Bom, tanto faz eu saber porque isso acontece. Me sentindo bonita ou me sentindo feia, eu continuo sem companhia pra assistir shoptime comigo no sofá).



colado por Ligia Helena - 3:48 AM



Wednesday, April 28

mais uma perguntinha pra vocês:

por que que, num relacionamento aberto entre irmãos (entenda-se que não existe ciúme de um por causa do parceiro do outro), quando você é a única mulher entre os outros três homens, eles insistem em não apoiar qualquer relacionamento seu com algum amigo deles?

particularmente eu acho que é porque eles, enquanto cunhados de seus próprios amigos, têm certeza de que os caras não serão legais. sei lá, enfim...

(mas aí, NENHUM amigo serve??)



colado por grace - 6:23 PM



Tuesday, April 27


O Jornal Nacional, toda noite, apresenta as tragédias do mundo. Guerras, fome, corrupção, violência urbana, sem falar do cabelo da Fátima Bernardes.

O Jornal Nacional só tem um aspecto positivo:



O César Tralli.



colado por Rach - 11:54 PM





O GUARDIÃO DO DEDO

No passado, a Biba conceituou aqueles homens que têm pânica de referências ou brincadeiras homossexuais como os GUARDIÕES DO PRÓPRIO CU.

Hoje eu quero falar de outro tipo de guardião: o do DEDO. O homem que tem pesadela de criar compromisso. Imagina de casar? Ele carrega a cultura que diz que a mulher é casamenteira por excelência e que os homens devem fugir do enlace a qualquer custo.

Por isso, ele é um homem TENSO. Não relaxa nunca. Se alguém faz um comentário sobre o assunto, ele logo dá a entender que não quer se amarrar. Para tanto, ele se controla pra manter o clima NEUTRO. Nem sempre dotado de bom senso e sutileza.

Então vamos deixar claro: rapazes, este comportamento é ofensivo e desnecessário. Basta você namorar uma mocinha com noção, num relacionamento baseado em cumplicidade. Porque no meu mundo este tipo de decisão nunca é tomada da noite pro dia.

Assim, não é preciso ter tanta MEDA.



colado por Rach - 11:52 PM




Como pedido de Cinha é ordem, lá vai. Post sobre final de relacionamentos.

Qualquer relacionamento mais significativo que você tenha com alguém te influencia, faz com que você seja uma pessoa diferente do que era antes de conhecer a pessoa em questão. Na maioria das vezes as pessoas com as quais você se relaciona mais intensamente, como família, amigos de verdade e namorado ou namorada, te acrescentam alguma coisa, te fazem ser uma pessoa melhor. Atente: na maioria das vezes. Porque tem vezes que você acha que está aprendendo alguma coisa com a criatura, quando na verdade só está aprendendo a ser babaca. Enfim, o assunto do post é fim de relacionamentos que durante uma época da sua vida te fizeram bem.
Eu conheci um cara que cortou relações com a mãe.
Ah, ta tocando Gigantic.
Voltando ao assunto. Eu conheci um senhor que disse para a mãe “Você nunca mais vai me ver na vida”. E de fato, ela nunca mais o viu. Mas convenhamos que cortar relações familiares é quase impossível. Então vamos nos concentrar nos melhores amigos e companheiros, ok?
Melhores amigos e namorados(as), eita povinho para ser importante na nossa vida. Eu acho que essas pessoas acabam se tornando nossa referência mais forte de quem somos, e por isso mesmo é tão difícil terminar um relacionamento com eles. Porque além de perder pessoas que foram super importantes, que nos fizeram tão felizes, nós perdemos também um pouco da referência de quem somos. Se a ruptura não acontece aos poucos, lenta e gradualmente, eu acho que a gente acaba ficando meio perdido. Isso só vale para os amigos, porque até hoje eu nunca vi um namoro terminar lenta e gradualmente. Mesmo quando as coisas não estão bem, o casal continua se vendo, se falando, nem que seja para brigar, mas a presença física continua sendo muito forte. Com amigo é mais fácil de se afastar aos poucos. É uma ligação que você não retorna, um programa que seu amigo fura e quando vocês vêem, já não se falam há meses. Nesses casos, você vai se acostumando aos poucos com a ausência da pessoa na sua vida, e tudo fica mais fácil.
Quando um namoro termina ou uma amizade termina com uma briga, puf, de uma hora pra outra a pessoa não está mais ali. E todos os momentos bacanas que vcs passaram juntos, todas as risadas, todas as vezes que você se sentiu amado de verdade também não estão mais ali. Na maioria dos casos sobra mágoa, raiva, rancor e uma pessoa sozinha.
Todos nós somos únicos, é claro, mas cada um tem também uma parte que é moldada pelas pessoas que considera importantes. Eu tenho plena consciência de que se tivesse feito faculdade numa outra universidade, eu seria uma pessoa bem diferente do que sou hoje. Bem, se tivesse feito faculdade em outro lugar eu não estaria aqui escrevendo esse texto, pois não teria conhecido a Jô, e assim não teria conhecido a Karla, a Lija, a Guega, a Rach, a Cinha. Enfim, as influências dos outros fazem parte sim de quem somos, e isso não quer dizer que não tenhamos personalidade. Eu acho que quando uma pessoa que era muito presente na sua vida vai embora, uma parte de você também vai embora. E é por isso que dá aquela sensação de vazio, que a gente se sente meio perdido. Eu acho fortemente que esse é um dos principais motivos que faz com que as pessoas fiquem arrastando seus relacionamentos meses, anos, e em alguns casos, a vida toda. Medo. Medo de mudar, de encarar a vida de um jeito que você não conhece. Especialmente em casos de namoro. Quando você namora alguém por muito tempo, acaba virando Você com seu Namorado. Num namoro normal (não, não vou definir o que é normal) o casal é companheiro, divide a vida, tem novas experiências junto, aprende junto, cresce junto, fica acostumado a ter aquela pessoa ali do lado para tudo (tanto as coisas boas e ruins). E é muito bom ter alguém sempre do seu lado, tanto namorado quanto melhor amigo, te dá uma sensação de força e segurança. Quando essa pessoa vai embora, você tem que descobrir quem é o “você sozinho”. E isso é difícil para caraleo. Difícil e trabalhoso. Acho que é por isso que tem tanta menina que emenda um namoro no outro, mesmo não gostando muito dos caras com quem está.
Uma amiga minha me disse uma coisa que me fez pensar muito: “a gente é sozinho”. Ou seja, a gente nasce sozinho e assim vai a vida toda. Sozinho não quer dizer solitário, você pode ter mil pessoas na sua vida, amar muito e ser muito amado. Como eu disse, você é uma parte você e uma parte a influência dos outros, mas o que sozinho quer dizer é que só você é o dono da sua vida.
Quando ela me falou isso, eu ainda namorava meu ex-namorado. Achei que o que ela estava dizendo fazia o maior sentido, mas só fui entender emocionalmente o que ela estava falando um tempo depois, quando já não estava mais com ele há uns 6 meses e me vi sozinha no show do Sonic Youth sendo completamente feliz. Estava eu lá, assistindo o show sozinha (meus amigos tinham ido para algum outro lugar) e eu me toquei que estava bem, que nada me fazia falta, que naquele momento eu me bastava. Eu estava começando a descobrir o que era ser Fli, e não mais Fli-com-Ricky.
Foi difícil? Porra, pra caraleo. Mas foi muito bom, eu cresci muito nesse período. Então, o que eu recomendo é: encare o medo.
Se um relacionamento não está te fazendo bem, se te deixa mais infeliz do que feliz, vai lá, encara. Cla-a-ro que eu não estou dizendo que é para abandonar a pessoa depois da primeira briga, mas se as coisas não estão legais há tempo demais, respira fundo e manda um “boa vida, colega”.
Esse é o primeiro passo. Coragem. O segundo é força de vontade. Força de vontade para ficar no seu canto, para não ficar encontrando, ligando, mandando e-mail, falando no icq, blog, msn, orkut, fotolog (e todos esses meios nerds de comunicação) o tempo todo. É preciso deixar a pessoa ir. Se você fica mantendo muito contato, a relação fica naquele limbo insuportável, onde não é nem deixa de ser. Deixa a criatura ir, se concentra em você, nas suas coisas, na sua vida. E isso não precisa ser para sempre não, é só por um tempo. Só até você se fortalecer o suficiente, até não lembrar mais qual foi a última vez em que pensou no ser e sentiu raiva, só até você ficar em paz. Porque quando você atinge o maravilhoso estado da paz (eu estou falando sério, é muito bom quando você chega nesse estágio) só ficam as coisas boas. A importância das coisas ruins daquele relacionamento fica infinitamente menor que a das coisas boas.
Resumindo: se você está num relacionamento mais por hábito do que pelo fato de estar feliz, coragem. É difícil, mas você invariavelmente vai descobrir que existe felicidade pós término de namoro ou amizade. No que você pular fora: força de vontade, para não cair na tentação de voltar para o modelo que é ruim, mas pelo menos é conhecido. Fique na sua e dê tempo ao tempo.
Era isso que eu tinha para falar.

Ah, só um p.s: Assim como eu não acho que os relacionamentos são eternos, eu também não acho que o fim deles é para todo o sempre. E é por isso mesmo que eu considero muito importante terminar as coisas direito. Porque aí, com uma situação bem resolvida, vocês têm estrutura para um dia na vida se relacionarem novamente. Com certeza de uma maneira melhor.



colado por Fli - 4:27 PM




Não sou eu quem estou dizendo...

Deu na Folha de S. Paulo de hoje:


Homem machista corre mais riscos

DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

Pesquisa realizada com jovens moradores de favelas do Rio de Janeiro e divulgada ontem na Opas (Organização Pan-Americana da Saúde) aponta que homem com atitude machista tem mais probabilidade de ser preso, usar violência contra a mulher e ter doenças sexualmente transmissíveis.

Das 17 perguntas feitas aos entrevistados, os resultados que mais chamam atenção estão ligados à violência: 53,9% disseram que, se alguém os insulta, defendem a honra com a força, se for necessário. Além disso, 33% afirmaram que existem momentos em que mulher merece apanhar. Ao tratar de homossexualismo, 31,1% responderam que nunca teriam um amigo gay.

Foram entrevistados 780 jovens com idade entre 15 e 24 anos moradores de Bangu, Maré e Morro dos Macacos. O estudo, realizado pela organização não-governamental Promundo e pelo Horizons Program, acompanhou ainda resultados do chamado Projeto H, criado com o objetivo de estimular jovens a questionarem normas relacionadas à masculinidade. O trabalho concluiu que as ações sociais ajudam na mudança de comportamento dos jovens.

"Os jovens usam modelos. Por isso, é importante que vejam homens adultos engajados na eqüidade de gênero. Procuramos questionar os modelos de masculinidade associados à violência", disse Gary Barker, diretor-executivo do Instituto Promundo.

Com base nesse experiência, o instituto assinará um convênio com o Ministério da Saúde para capacitar agentes dos programas ligados à juventude para trabalhar com o tema da masculinidade e machismo.
Hoje também será lançado em Brasília um fundo internacional com o objetivo de ampliar o Programa H para outros Estados e países, como Índia e México. O fundo terá recursos de empresas, começando com R$ 700 mil.




colado por Ligia Helena - 3:12 PM




Só para deixar registrado o quanto eu estou puta com a minha pessoa. O quanto eu odeio o fato de deixar tudo pra última hora. Sim, senhora e senhores, eu sou um desorganizada dos infernos e isso está começando a inviabilizar a minha vida.

Aaaaaaaaaaaaaaaaaaahhhhhhhhhh desabafei.

Voltamos em instantes com nossa programação normal.



colado por Fli - 3:02 PM



Monday, April 26

Eu não sei se é bom ou ruim viajar na complexidade de um fim de relacionamento. Talvez pelo fato de que ele tenha sido (e na verdade ainda é) tão difícil de rotular. Por isso tão complexo.

(aqui você tinha que encontrar um parágrafo de desenvolvimento)

Coisas acontecem e me fazer repensar se é correto agir com a razão, ao invés de agir com os sentimentos. Você tratar mal alguém por você ter sido magoado por esse alguém é a única arma no jogo. Você trata mal e acaba se sentindo melhor por isso. Mas você não tá do outro lado pra sentir a indiferença e a frieza. E o outro lado ainda se acha certo.
Só que os papéis mudam. Você erra bisonhamente e começa a ser tratado mal. Não por muito tempo, mas sente COMO isso é ruim. E vem um GRANDE alívio quando as coisas se estabelecem positivamente.
O relacionamento sem rótulo pode apenas se transformar numa amizade, mas agora não é a hora e ninguém tem o poder de *combinar* como vai ser daqui pra frente. "A poeira tem que baixar".

É, eu sei. Esse post tá doido. Mas eu só queria dizer. O blog é nosso, nós podemos escrever "Avon" quantas vezes quisermos e também podemos fazer posts alucinados.
Eu só queria escrever em torno do pavor que eu tenho do FIM, o medo de dizer "ACABOU".



colado por Marcia Soares - 6:29 PM




Cardigans é legal pra caraleo, né não?



colado por Fli - 12:38 PM




O ser humano é uma coisa estranha. É só alguém te proibir de alguma coisa, que aquilo vai ser o que vc mais quer em toda a sua vida.
Tipo, só pq eu não posso comer nada ácido, estou com um desejo quase incontrolável (pq eu sou forte, pq quem comanda minha vontade sou eu, eu sou senhora dos meus desejos... viva os manuais de auto-ajuda!!!!) de comer maracujá, beber suco de laranja, hum... limonada suíça...

Rach, vc já reparou que os nomes de TODAS as maquiagens da Avon são em inglês? Dado que um de seus sonhos é batizar esmaltes, eu sugiro que vc escreva uma cartinha para a Avon e proponha que eles contratem seus serviços de consultora para rebatizar a linha de maquiagem. To falando sério. Grande parte das vendedoras dos produtos Avon são mulheres de classe social mais baixa, que obviamente não sabem pronunciar aqueles nomes (bizarros) em inglês. E eu disse a palavra Avon 3 vezes num único parágrafo. Com essa, 4. Mas o blog é meu e eu escrevo quantas vezes quiser. Quer ver? Avon.Avon.Avon.Avon.Avon.Avon.Avon.Avon.Avon.Avon.Avon.Avon.
Avon.AvoAvon.Avon.Avon.Avon.Avon.Avon. Cansei.

Kill Bill. Legalzim. Não chega nem aos pés de Jackie Brown nem de Pulp Fiction.
Bicicletas de Belleville. Uma obra prima. Mas vai ser deprê assim lá na França. Vale a pena assistir pela beleza estética do filme, mas o roteiro deeeeeeeixa a desejar.

Ouvindo Muse. Fornecido pela senhora Klô. Muito bonito. Mas achei MUITO parecido com radiohead. Dado que me amarro em Radiohead, Muse entra pra listinha das bandas recomendadas. Endlessly é especialmente bonita.

Momento "eu recomento fortemente". Para quem gosta de Oscar Wilde e pra quem não conhece tb (pq quem não gosta de Oscar Wilde tem que ler os livros dele de novo, já que não entendeu). Indecência Clamorosa. Peça IRADA sobre o julgamento dele. Vai reestreiar essa semana, eu acho, no teatro do Planetário. Acho que é R$ 7,50 com carteirinha de estudante. É um programão. O cara é condenado pelo simples fato de ser homossexual. Além de contar uma história muito interessante, é bacana refletir como vários julgamentos que neguinho fazia há 100 anos atrás não mudaram nada até hoje.

Engraçado como às vezes vc paga pela língua. Ou pelos pensamentos.

E tenham todos uma ótima semana.



colado por Fli - 12:08 PM



Sunday, April 25

coisas de rob reiner

eu achu que só uma pessoa realmente sabe fazer comédias românticas nesse mundo. e é o rob reiner.

adoro história de nós dois.
simplesmente, acho harry & sally uma obra prima.

Harry Burns: You take someone to the airport, its clearly the beginning of the relationship. That's why I have never taken anyone to the airport at the beginning of a relationship.
Sally Albright: Why?
Harry Burns: Because eventually things move on and you don't take someone to the airport and I never wanted anyone to say to me, How come you never take me to the airport anymore?
Sally Albright: Its amazing. You look like a normal person but actually you are the angel of death.

isso devia passar num sábado/domingo a tarde, desses...
aliás, devíamos promover uma sessão cinema flocgel e assistirmos esse filme mulezinha bagarái...

"I love that you get cold when it's 71 degrees out. I love that it takes you an hour and a half to order a sandwich. I love that you get a little crinkle in your nose when you're looking at me like I'm nuts. I love that after I spend the day with you, I can still smell your perfume on my clothes. And I love that you are the last person I want to talk to before I go to sleep at night. And it's not because I'm lonely, and it's not because it's New Year's Eve. I came here tonight because when you realize you want to spend the rest of your life with somebody, you want the rest of your life to start as soon as possible."


crédito pras meninas do http://fotolog.net/quotes por me lembrarem disso.





colado por Miss Celânea - 10:37 AM



Saturday, April 24

Eu sou, neste momento, uma floquete loser, que está em casa na internet sábado à noite, faltando quinze minutos para a meia-noite, toda gorda, nerd, de óculos e comendo chocolate Hershey's.

Eu queria, neste momento, ser uma floquete moderninha, prafrentex, com roupas coloridas, em meio ao tráfico de ecstasy, me preparando pra ouvir Benny Benassi, Satisfaction, no Skol Beats.



colado por Marcia Soares - 11:53 PM



Friday, April 23

(o)(o)

Uma das coisas que eu acho mais desagradável ENQUANTO mulher é uma coisa que ainda não foi abordada aqui no Floc, apesar deste humilde bloguinho ter quase dois anos de idade.

Talvez isso não incomode às outras meninas ou acabe passando despercebido. Passava despercebido para mim até hoje.

É o seguinte: eu não me sinto bem de... ahm... bem... vocês sabem, "faróis acesos".
Meus peitos já são grandes e chamam a atenção normalmente. Hoje fez um dia quente em São Paulo e eu saí logo de manhãzinha de casa com uma camiseta branca, assim certinha no corpo, nada agarrado nem nada.

Qual não foi minha surpresa quando eu fui fazer xixi lá no estágio, me olhei no espelho, e puf: lá estavam eles, gritando (o)(o).

Ah cara, eu me sinto como se tivesse uma SETA apontando para meus peitos. Não consigo ficar a vontade. E quanto menos a vontade eu fico, mais parece que os danados teimam em aparecer.

Que ódio!

E pensar que nos Estados Unidos tava uma moda de usar fake nipples pra parecer que você tá (o)(o) o tempo todo, por favor... eu odeio isso.

Pronto, desabafei. E acho que nunca mais uso essa camiseta branca.



colado por Ligia Helena - 6:56 PM



Thursday, April 22

POR FAVOR, ALGUÉM ME ESCLARECE:

O que vem a ser Ney Matogrosso de calça da Gang?

Isso sim é visão do inferno, Rachelzita.

(mas eu ainda te amo, Ney :~)



colado por Ligia Helena - 2:22 AM



Wednesday, April 21

Onde está escrito que mulher gostosa é boa de cama?



colado por Rach - 11:44 PM




"Sabe que eu acho que esse lance do tal do XXXXXXXX é um resquício daquela sua fase em que vc acreditava só gostar de gays e bissexuais..."

De um amigo, sobre mim.

Sim, eu tive uma fase em que eu acreditava só gostar (sexualmente e... MATRIMONIALMENTE falando) de gays e bissexuais.

Sim, eu tenho preconceito de héteros (parafraseando minha amiga Chiara).

Óbvio que não são os heterossexuais de uma forma geral. Eu respeito a orientação sexual de todo mundo.

BTW, eu mesma sou heterossexual, então seria meio bizarro se eu tivesse preconceito de heterossexuais como um todo. Seria como eu ter preconceito de loiras de olhos verdes e de mulheres. Eu sei que acontece, mas seria bizarro e não é meu caso.

Mas sabe aquele hétero "guardião do próprio cu, com seu eterno medo de parecer gay"? (citando minha querida Biba). Esse tipo de hétero eu não suporto. E não me imagino ao lado de um deles jamais.

E em dias desesperançosos eu olho pro mundo e vejo PENCAS deles, espalhados pelas ruas, nas faculdades, nos mercados, correndo pelas ruas, escorrendo pelos bueiros, caindo das árvores.

Em dias desesperançosos eu acho que sou um caso perdido, já que SEXUALMENTE falando eu não tenho a menor chance com um gay. Com um bi sim, mas aí entram outros poréns e se eu for falar sobre eles isso vai virar um livro.

Eu não suportaria me submeter como uma amiga minha se submeteu aos caprichos do namorado. Ela, uma menina muito legal, arranjou um namorado. E deixou de sair com a gente. Ok, pessoas quando arranjam um namorado dão essa sumidinha básica. Mas ela deixou de sair com a gente porque o namorado dela não admitia essa preferência nossa por lugares gay friendly. Sei lá o motivo, acho que é o "eterno medo de parecer viado" no meio de tantos gays.

Falta de segurança... no próprio "taco", falta de convicção sexual, eu digo.

Aí eu poderia desenvolver sobre esse tópico, "convicção sexual", que eu acho que pouquissima gente tem, mas tbm não é a hora.

O fato é que apesar de eu abominar esse rótulo, acho que a solução pra mim é encontrar um metrossexual. Um metrôssexual. Um gay-no-jeito-de-ser, porém com o PLUS de gostar de mulher. Quem sabe um dia, né?

E eu não vou acabr esse texto nunca. Vem aí a parte II, um dia.

Beijo.



colado por Ligia Helena - 3:22 PM




pronunciamento

1. estou em falta com esse blog

2. estou trabalhando no feriado

3. o luciano disse que eu só me meto em roubada





colado por Miss Celânea - 2:36 PM



Tuesday, April 20

Tati Quebra Barraco. N?o vi o show da mo?a no Tim Festival. J? era dia claro e Fe, a eterna floquete, n?o se entendia mais de tanto sono. Fomos embora. Ainda prefiro a amizade da F? ao show da Tati.
D?, e da??
Calma, isso foi s? a introdu??o. Tipo reda??o de vestibular, sabe?
Agora vem o desenvolvimento e no final a conclus?o. Que eu ainda n?o decidi se vai ser uma conclus?o cretina ou decente.
Esse post ? sobre
a)funk
b)shows que duram at? o dia raiar
c)barracos no sentido figurado
d)nenhumadasalternativas
Levou o ponto e chegou mais perto do sonho de passar para uma faculdade p?blica quem marcou a letra c.
Eu acho que tenho uma barraqueira em potencial dentro de mim. Eu chuto carros na rua. Eu chamo garoto b?bado pra porrada durante uma choppada. Eu xingo de "sefud?filhadaputa" homem que me diz baixaria no meio da rua. Contudo, sou uma pessoa de paz.
Explicando: hoje de manh? eu estava conversando com uma outra floquete, que me contou sobre uns barracos que andaram rolando. Eu acho que isso ? t?o feio, t?o sem sentido. Se voc? n?o vai com a cara de algu?m, sai de perto, porra. Provocar, fazer piadinha, afrontar ?, al?m de escroto, rid?culo. Eu n?o sou uma santa, ? claro que j? tive minhas fases de n?o aguentar nem olhar pra cara de uma criatura. Quando isso acontecia eu evitava ao m?ximo estar no mesmo lugar que a pessoa. Se fosse imposs?vel, eu evitava ficar no mesmo ambiente. Se isso tamb?m fosse imposs?vel, eu ficava do outro lado do ambiente, cercada dos meus amigos, me concentrando nas pessoas que realmente me importavam.
Que perda de tempo ? provocar algu?m. Seja adulto, porra. Fa?a coment?rios maliciosos por tr?s. Ho ho ho. Agora falando s?rio, eu n?o fico minimamente chateada de saber que a garota mais escrota da minha faculdade falava mal de mim. Ela tinha todo o direito de n?o gostar de mim, afinal, eu tb n?o gostava dela. Eu n?o sou obrigada a gostar de todo mundo.
N?o sejamos hip?critas. Pessoas falam mal de pessoas. E desde que o alvo das cornetadas n?o sejam os amigos (pq pra mim, falar mal de amigo ? falha de car?ter), isso ? NORMAL. Agora, por favor, vamos manter a classe e assumir que oq n?s pensamos dos outros n?o vale absolutamente NADA. S? algumas risadas, j? que ningu?m ? dono da verdade, mas tamb?m ningu?m ? de ferro. Assim sendo, seus desafetos n?o precisam saber o que vc pensa deles.
Eu SEI que seria capaz de partir para a porrada se algu?m me provocasse. Dependendo do dia, do humor e dos horm?nios, eu seria capaz de quebrar a cara de algu?m. Mas racionalmente, na calma do meu lar, eu acho que esses barracos s?o rid?culos. E acho que ? fun??o dos amigos impedir que a pessoa fa?a papel de palha?o. Tem que ser "turma do deixa disso" sim, tem que botar moral e acabar com o circo. Porque algu?m que est? com raiva n?o vai ter a paz de esp?tito e o zen budismo para pensar "oh n?o, eu sou mais elevado que isso. n?o vou perder meu tempo discutindo".
Agora a conclus?o: Barraco ? queima filme. Evitem fazer parte de um. N?o provoquem. Se seu amigo estiver envolvido em um, mesmo que ele tenha raz?o, interfira. No sentido de acabar com a situa??o, n?o de colocar lenha na fogueira, ? claro.
Essa foi a conclus?o bonita.

A conclus?o cretina ? : Se a Tati quebra barraco, eu quebro corrente. N?O ADIANTA ME PASSAR CORRENTE DE E-MAIL QUE EU N?O VOU REPASSAR.
Grata pela aten??o.



colado por Fli - 5:19 PM



Monday, April 19

Será que se saísse dinheiro pelos meus poros eu teria noção que uma camisa de malha que custa R$92, por mais linda que fose, está fora da realidade?



colado por Hayuka - 2:09 PM




Pequeno esclarecimento público aos meus amigos (que lêem o floc, é claro. pq os outros vão ficar sem saber)

Fli, vc está sumida. Sim, eu estou sumida. Basicamente por 2 fatores. O menos importante é a falta de grana, que me faz pensar 1.253.784 vezes se eu quero mesmo gastar 20 coins pra fazer alguma nite. Geralmente eu acabo não querendo.
O 2º é que eu não tenho andado muito animada das idéias. E aí acabo ficando quieta no meu canto, não telefono, não mando e-mail, não procuro. Isso NÃO QUER DIZER Q EU AME MENOS VCS, QUE EU NÃO MORRA DE SAUDADE. É só uma fase, que eu sei (na verdade, nesse momento eu só espero com todas as minhas forças) que vai passar. E aí, muita endorfina nas veias, muitas nites divertidas, muitas risadas e boas conversas.
Bjs, amo vcs

Fli, sumidinha da Grow



colado por Fli - 11:14 AM




Mas agora, às 4h02 de uma segunda-feira, declaro que TUDO o que eu queria era dançar El Tango de Roxanne com o Ewan Mc Gregor cantando no meu ouvido. Pode cantar gritando que eu não ligo. E dê um apertão na minha coxa, sim?

Ui.

Grata.



colado por Ligia Helena - 4:07 AM




copy & paste - porque eu achei que cabia aqui também.


Quando a gente é criança e tem pais que trabalham fora, a hora de encontrá-los é sempre um grande momento.

Momento de sentar no colo, contar o que aconteceu na escola, perguntar coisas, contar do desenho que viu, da briga com o irmão, do bolinho que a cozinheira fez, brincar, monopolizar as atenções.

Fim de semana, então, é uma delícia. Sábado e domingo são dias em que eles, pais, tem de se dedicar a você. Afinal de contas, são tão poucos os momentos que vocês têm juntos...

Aí a criança cresce. Vira adolescente. Além da escola tem outros compromissos, como a aula de francês, os ensaios com a banda, as fofocas na casa dos amigos. Fica fora de casa no período em que os pais estão fora de casa também. Quando está em casa, bate um papo rápidinho com os pais e vai pro seu canto. Os pais querem sossego também, vão pro canto deles.

O adolescente cresce. Vai à faculdade, trabalha, vê os amigos, sai, se dedica ao namorado, aos projetos que tem na vida. E os pais... bem, os pais já estão naquela idade de se aposentar.

E os pais se aposentam. E passam a ficar o dia todo em casa, ansiosos pela hora em que os filhos vão chegar, sempre um grande momento.

Momento de sentar ao lado, contar o que leu no jornal, perguntar sobre o seu dia, contar do que viu na novela, da briga com a vizinha, da receita que fez, pedir ajuda pra aprender a mexer no computador, monopolizar as atenções.

Fim de semana, então, é uma loucura. Se você ousar ficar em casa, sábado e domingo são dias em que você, filho, tem de se dedicar aos pais. Afinal de contas, são tão poucos os momentos que vocês têm juntos... e se você ousa sair, passar o fim de semana fora, se divertindo, tem e aguentar choramingações.

Inversão de papéis. E você, que tá virando adulto, que não tem filho, ainda mais filho com mais de cinquenta anos, se vê numa situação maluca. A paz caseira inexiste. Os pais perdem a noção de que você às vezes precisa se concentrar em casa, para ler, estudar, fazer alguma coisa pra você. Vale tudo pra ter sua atenção.

Eu sei que eu tenho que ter paciência... que ficar em casa quase o dia todo é novidade para meus pais, que só agora eles percebem de fato que os filhos cresceram e têm seus próprios interesses, deveres, compromissos. Que para eles deve ser duro ver a casa vazia, e que eles gostariam de ter os filhos por perto... mas não é fácil. É o segundo fim de semana seguido que eu passo em casa com eles, e não é fácil. Impossível passar CINCO MINUTOS que seja em silêncio. Lendo. Escrevendo.

Só encontro a paz caseira de madrugada, quando meu pai-que-fala-com-os-cachorros e minha mãe-que-fala-com-as-plantas vão dormir. E depois eles não entendem o porquê de eu gostar de dormir de dia e ficar acordada de madrugada.

Que fique bem claro, eu adoro meus pais. Quando fico muito tempo sem conviver com eles, sinto muita falta. Mas ando requisitando, cada vez mais, doses homeopáticas de companhia paterna e materna.

Na verdade eu tava precisando mudar de casa. Ir morar sozinha. Mas isso é assunto pra outro post e pra outra hora.



colado por Ligia Helena - 12:06 AM



Sunday, April 18

Por que os homens têm barba e apertam nossos peitos como se não doessem?
Saco.



colado por Marcia Soares - 10:12 PM




Ouvindo o cd novo do Ben Kweller (aquele que não tem piolhos) que a bela Xadim me deu. Muito grata!

Essa semana fui arrumar minha bolsinha de maquiagem. Pq meu batom preferido (um super mega ultra vagabundo que eu ganhei numa festa há anos atrás, mas que tinha a cor que eu mais gostava) perdeu a tampa e sujou todas as minhas outras maquiagens. E sabe o que eu descobri? Que tenho 3 batons da mesma cor. Chocolate 28 (que na verdade é vermelho escuro e não tem nada de chocolate). Agora eu pergunto: pq uma criatura que rarissimamente usa batom, possui 3 da mesma cor? Um deles data de 1997. Pessoa estranha...

Ontem foi ao xópi com mumi. E entrei numa loja que só vende coisas da Hello Kitty e dos amigos da Hello Kitty que a gente nunca soube o nome. Fiquei igual a uma retardada querendo TUDO que eu via. Me senti com 10 anos de idade. Mas ainda bem que eu já tenho 24 e consegui sair da loja sem gastar 15,90 coins num copo da Hello Kitty dançando hula-hula. Deus não dá asa à cobra, pq se eu tivesse 150 coins, teria comprado o mini garrafão de água da Hello Kitty. Tinha tb a Torradeira da Hello Kitty. Máquina de waffle da Hello-Kitty. Telefone da Hello-Kitty.Hello-Kitty.Hello-Kitty.Hello-Kitty.Hello-Kitty. Hello-Kitty.
AAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHH voltei muito no tempo.

Às vezes eu acho que vou enlouquecer.
Às vezes eu acho que já enlouqueci.
Mas tem vezes que eu até acho q sou um ser humano bacana.



colado por Fli - 1:02 PM




O problema, minhas caras, meus caros, é que por mais que a pessoa seja toda CERTA, comigo, para mim, é errada, na hora errada, na localização geográfica errada, do jeito errado.

Mas não se preocupem. É só uma crise de quem está passando o fim de semana todo sozinha em casa. Por opção, é, por opção.



colado por Ligia Helena - 4:51 AM




Eu quero viver um romance de cinema. Com final feliz. Com trilha sonora bonitinha.

Quero ir ao cinema de mãos dadas, quero alguém pra assistir shoptime comigo jogado no sofá. Quero alguém que goste de mim, e eu quero gostar dele também.




Ai que vergonha, pronto, confessei.

:~



colado por Ligia Helena - 12:45 AM



Thursday, April 15

cantemos:

REEECOOOORDAAARRR É VIVEEEER
O KITNET ACABOOOOU COM VOCEEEEEE

o flocgel tá assim bizarro pq o kitnet não é mais gratuito.
MORRA!!!!!!!!!!!!!!

porra, o Roberto Marinho JÁ morreu.

ai q horror?

enfim, aguardem, já já a gente ajeita isso...

agora fiquem com nossos comerciais. aquele do Botafogo, sabe? com o Helio de La Peña. pq a minha piada agora é essa, "sabe qual a melhor coisa q o Botafogo fez esse ano? não, não foi vencer do Flamengo com gol de letra, pq eles são fraquinhos. a melhor coisa q o Botafogo fez esse ano foi o comercial com o Helio de La Peña!".



colado por joakina - 11:29 PM



Wednesday, April 14

Foi inevitável! Vim confessar o que todo mundo ja havia notado, mas eu custava a admitir. Constatei, e é fato notório, que eu, a pobre menininha crítica de outrora, cresci e virei um clichezão sério: sou uma mulher viciada em sapatos.

Que os deuses e os homens de bem tenham piedade de mim, porque eu juro... foi inevitável!



colado por B. - 11:36 PM




Do globo.com

"Piercing no olho é a nova moda entre europeus

Os holandeses sempre foram cidadãos a frente de seu tempo: legalizaram a maconha, criaram um bairro tradicionalmente habitado por prostitutas e têm um estilo de vida baseado no prazer. Desta vez, porém, radicalizaram. É que os cirurgiões oftalmologistas holandeses aderiram ao "JewelEye" (jóia-olho), minúsculas jóias aplicadas na membrana da mucosa dos olhos. Seis mulheres e um homem já fizeram a “cirurgia estética”, realizada num instituto de pesquisa e desenvolvimento de cirurgias oculares de Roterdã. O procedimento envolve a aplicação de uma jóia especialmente desenvolvida, de 3,5 milímetros de largura, que pode ter o formato de um coração ou meia-lua, na membrana da mucosa do olho. Antes da aplicação, é preciso anestesia local, e a “aventura”, que dura cerca de quinze minutos, custa de 500 a 1.000 euros. O instituto, que criou e patenteou a jóia feita com materiais especiais, já mandou avisar: quem quiser fazer o"JewelEye" tem que entrar na lista de espera."

Ah, na boa, que saco essas modinhas... Qual vai ser a próxima? Piercing no cu?




colado por Fli - 7:07 PM




Tem vezes que eu acho que nunca vou conseguir parar de chorar...



colado por Fli - 1:12 PM



Tuesday, April 13

Toda a comunidade reunida

Se você é usuário do orkut, está esperando O QUÊ pra entrar na comunidade Flocgel?

Clica aqui agora.




colado por Ligia Helena - 10:07 PM




Sintonia de Família 4

Fli e papi. Fli no computador e papi vendo tv.
Fli se espreguiçando: Estou com uma vontade de tosar o cabelo...
Papi veemente, antes que eu acabasse de falar: Não tosa não!!! Vontade é coisa que dá e passa.

Pq ele sabe q eu vou me arrepender. Cabelo curto é lindo, mas dá um trabaaaaaaaaaaaaaaaaalho. É por isso que volta e meia eu fico com aquele cabelo de maria-madalena-crente-petista.



colado por Fli - 12:55 PM



Monday, April 12

Se forem fazer um filme da minha vida, por favor, coloquem Bandages nos créditos, sim? Muito grata.



colado por Fli - 11:13 PM




Vocês estão iguaixxxxxxxxx

De uma menininha de 5 anos para mim e para a Klô, que, de fato, estávamos iguais no domingo de Páscoa. Eu adoro criancinhas!!!



colado por Fli - 4:20 PM




Hoje é aniversário da Majuia.

Linda, inteligente, hilária, drag queen, toca Beatles no violão do jeito dela, cozinheira, hospitaleira, mãe de uma gata e mulher de um suíno.

Tudo de melhor pra você, querida!



colado por Rach - 12:03 AM



Saturday, April 10

Mais um texto grande. Tá, eu juro que o próximo post vai ter duas linhas.

A insegurança nos relacionamentos.

Ontem encontrei uma amiga minha, muito querida e que eu não via há tempos. E ela me contou que aconteceu um lance no namoro dela q a fez se sentir super insegura e meio que estragou tudo.
Aí eu fiquei pensando sobre esse assunto.
Vamos voltar um pouquinho no tempo. Eu já tive épocas na minha vida que a insegurança nem era uma questão. Eu simplesmente não pensava sobre isso. Sei lá, acho que eu era tão segura, mas tão segura, que esse assunto nem passava pela minha cabeça. E vou dizer: era ótimo. Pq eu me preocupava só com questões reais.
Depois, veio uma fase treeeeeeeeeevas. Na qual eu me achava tão ruim, tão desprezível como ser humano, que não me dava o menor valor. Por um lado, tinha uma tranqüilidade: eu não ligava muito para o que os outros fariam comigo, pq eu sabia que eu era a pior pessoa do mundo e não merecia mesmo muita consideração. Então, eu tb não me preocupava.
Porém, contudo, entretanto, o tempo passou e graças ao bom Deus, eu saí desse estado de espírito que não desejo a ninguém. E fiquei num meio termo. Nem tão segura, nem me achando um lixo (hospitalar). Mas de vez em quando me bate uma insegurança terrível. Do nada, sem motivo, como 99% das inseguranças que batem em todo mundo. E isso é tão ruim. Pq vc acaba jogando no outro uma carga muito pesada. É insuportável ficar imaginando coisa onde não tem nada, provocar brigas idiotas por causa de lances que só existem na sua cabeça, mas mais insuportável ainda é lidar com uma pessoa que fica fantasiando e sofrendo por causa de situações irreais.
O problema da insegurança é que ela pode tomar conta de vc. E aí ferra tudo, porque você acaba afastando a pessoa que mais queria que estivesse próxima. Complicado, não? Você tem tanto medo de perder alguém, que acaba perdendo de verdade. Porque ninguém (em sã consciência) agüenta uma criatura enchendo o saco o tempo todo: ah, vc olhou pra aquela garota, pq aquele moleque de deu um abraço?, onde vc estava?, com quem?, fazendo o que?, quem é esse cara que ligou para o seu celular?, e por aí vai. Viver assim, é insuportável. Tanto pra quem cobra, quanto pra quem é cobrado. É muito angustiante, o casal nunca fica em paz.
Eu sou ciumenta pra caraleo. Com qualquer tipo de relacionamento, e volta e meia começo a pensar merda. Só eu sei o quanto eu sofro. É muito ruim. Pq eu ainda tenho uma imaginação fértil, o que só torna as coisas mais difíceis. Eu consigo imaginar histórias mirabolantes para justificar porque a criatura não me ligou ainda. Porra, são 6:07, ele disse que ia ligar as 6:00. Se eu mando dois e-mails para uma amiga e ela não responde, eu já imagino que ela está puta comigo e tento me lembrar de tudo oq disse nos mails, pensando no que poderia tê-la deixado chateada. Não, eu não sou assim psicótica o tempo todo, só às vezes. Graças a Deus. Eu não agüentaria viver nessa angústia o tempo todo.
Então, agora vem a parte que eu acho importante do post. Como fazer para resolver o problema. Duas sílabas: ra-zão. Simples assim. Haja e pense racionalmente. A não ser que você tenha alguma patologia, vc vai perceber quando estiver agindo de maneira psicótica com alguém simplesmente pq está inseguro com relação a alguma coisa (ou algumas coisas). Então, pare, respire, peça desculpa às forças cósmicas do universo, e à criatura na sua frente, e pense “eu não vou deixar a minha insegurança tomar conta de mim. Eu não vou deixar que ela destrua meu relacionamento”. E CONVERSE com a pessoa sobre o que está sentindo. Jogue limpo, mostre oq está passando na sua cabeça. Para mim, dizer sempre a verdade é uma das principais armas contra a insegurança. Porque é fácil mentir pra quem também mente, e muito difícil mentir pra quem é sempre honesto com você. Se vc pergunta diretamente “porque você não me ligou às 6?” seu mocinho provavelmente vai dizer a verdade: “porque eu estava dormindo”. Mas se você começa a viajar que ele não fez isso, não fez aquilo, porque não gosta mais de você, e começa a dar ataques, a tratar mal o pobre coitado, aí sim ele vai ter motivos para mentir (o que só vai aumentar a porra da insegurança). Bem, se você está com alguém que mente mesmo que você só fale a verdade, sinto muito, sua única opção é se afastar dessa pessoa.
Ah Fli, mas falar é fácil... É, realmente, colocar isso em prática é muito difícil mesmo, mas é treino. Treino. Que nem aprender a andar de bicicleta, a patinar no gelo a comer com a faca na mão direita e o garfo na mão esquerda. Quanto mais você treinar, mais fácil vai ficar de mandar a insegurança embora e se concentrar nas questões reais.

p.s: ser uma criatura segura não quer dizer ser idiota. Se a sua namorada está dançando lascivamente com um moleque que não é o melhor amigo de infância dela e que sempre-foi-gay-desde-criancinha, vai lá e chama pra porrada.




colado por Fli - 11:33 AM



Friday, April 9

Sobre a violência

Guerra civil no Rio. Normal. Normal é o caraleo. Ninguém fica normal vivendo no meio de tamanha violência. Eu tinha escrito um post sobre esse assunto, mas apaguei. Sei lá, acho que eu não quis que esse assunto ficasse registrado dessa maneira aqui no floc.
Então, o foco do post mudou. Eu fico muito (MUITO) abalada com a violência. Do Rio, do Brasil e do mundo. Eu acho que as pessoas que dizem “os EUA mereceram o ataque ao WTC” e coisas do tipo são não só idiotas, como tb escrotas e desumanas. Eu acho que quem diz que “tem que jogar uma bomba na favela” deveria ser esterilizado para não procriar, pq uma sentença desse tipo demonstra que a criatura não tem cérebro. A violência NÃO TERMINA com mais violência sem sentido. Olho por olho, dente por dente, não pode, em hipótese alguma, ser a estratégia de um governo ou de qq tipo de liderança. Ih, lá vou eu falar de violência como um todo. Não Fli, esse não é o assunto do post. O assunto é: no meio das desgraças grandes, são as pequenas coisas que me fazem sentir a tristeza mais profunda. No ataque ao WTC, o que mais me emocionou foi ver um menino de uns 16 anos ligando para o celular do pai, que morreu soterrado, para ouvir a voz dele na secretária eletrônica. Eu lembro que não conseguia pensar direito quando vi pela primeira vez a imagem das torres sendo atingidas. Mas ouvir a voz do pai do menino na secretária eletrônica me deixou triste num nível além do que eu consigo explicar.
No atentado de Madri, eu fiquei chocada como todo mundo. Mas ver numa foto um braço com uma mão arrancado de um corpo foi oq mais me tocou. Só aquele braço com a mão no chão, num canto de foto. Quando eu vi aquilo, oq veio imediatamente na minha cabeça foi: “Essa mão fazia carinho em alguém”. Eu tive que me controlar muito forte pra não cair em prantos.
Na missa de sétimo dia do primo de uma amiga, que foi covardemente assassinado, eu olhava para o filhinho dele, de apenas 1 ano, e aquilo me dava uma dor enorme. O menininho nem sabia oq estava acontecendo, claro, ele só tinha um ano. Mas mesmo assim, era ele que me fazia sentir toda a tristeza da situação.
Hoje, vi cenas que pareciam (eram) de guerra. O som, quando eu ouvi sem ver as imagens, era de um ataque no Iraque. Não, era no Rio mesmo. 3 pessoas morreram. 7 ficaram feriadas. E o Rio ficou com (mais) medo. É foda. É difícil ser feliz assim. E hoje, oq mais me deixou triste aconteceu na loja que eu fui comprar lances para o jantar. O telefone tocou e o rapaz que estava nos atendendo comentou com o outro: “É para avisar o Fulano que a mãe dele ligou dizendo para ele não voltar para casa pq a rua está fechada”. Aquilo me deixou tão triste, tão passada. Que merda. Vc sai de casa pra trabalhar e não pode voltar. Simplesmente não pode voltar. Se vira. A minha vontade foi sentar na cadeira e chorar. Mas me segurei e guardei oq estava sentindo só pra mim.

Dizem que Deus está nos detalhes. Eu acredito que a humanidade das coisas tb.





colado por Fli - 8:17 PM



Thursday, April 8


MOMENTO FIFI

* Eu adoraria fazer um Visão do Inferno especial BBB4 (a Solange merecia o reconhecimento, néam?), mas a carência de lugar pra hospedar imagens me impede.

* Enquanto a Fli quer botas, eu preciso de sapatilhas. Mas por que elas têm que custar tão caro? Porque dinheiro eu não tenho, sou uma lady aprisionada num corpo de desempregada.

* Neste inverno eu quero um cachecol. Rosa, já está decidido. Nem comentem que o inverno do Rio é ridículo, não me importa. Um pouco de glamour não faz mal a ninguém.

* Confeccionei um porta-celular. De oncinha, fazendo par com a bolsa. Frescura pride.

* Só uma mulher compreende a intensidade do ódio que se sente quando a unha que acabou de ser pintada, borra. Falando nelas, alguém conhece um meio eficiente de torná-las mais fortes?



colado por Rach - 12:28 AM



Wednesday, April 7

separadas na maternidade

Rita Lee X Joaka Lee




colado por joakina - 11:55 PM




A vida é irônica. Já dizia senhora Morisette. E não é que ontem eu tive uma puta dor de cabeça dos infernos e não vi a final do BBB? Logo eu, que amava aquela bagassa...




colado por Fli - 12:47 PM





Eu tenho medo de ficar velha. Não fisicamente. Quer dizer, fisicamente também. Mas o que apavora de verdade é envelhecer com a cabeça.

Sempre que eu escuto aquelas atrocidades que gente mais velha fala, sempre em nome da experiência de vida, fico com medo de ficar assim também. De parar de viver no mundo.

Porque parece que algumas pessoas quando envelhecem (ou amadurecem, ou têm filhos, não sei) param de perceber as mudanças do mundo e se fecham.

Pros mais velhos, é muito cômodo desconsiderar o que uma pessoa jovem tem a dizer simplesmente porque viveu mais. Tipo do argumento infalível, irrefutável, que não faz ninguém crescer.

Aí, quando eu sinto pânica de ficar desse jeito, de pensar assim hoje tomada pela onipotência dos jovens (nem tanto!), eu lembro que existe esperança. Eu lembro que existe a Malu, como exemplo.

Fli, eu quero ser a sua mãe quando ficar mais velha.



colado por Rach - 12:52 AM



Tuesday, April 6


Venho por meio deste sugerir um mega encontro Flocgel divisão Rio de Janeiro durante o feriado que se aproxima.

O local e os agregados, a combinar.

Adesões?



colado por Rach - 7:26 PM




Conselho de Cinha (se é que eu ainda tenho moral pra aconselhar alguém):

Se você fica com um organismo pela primeira vez e pensa que esse organismo vai ser um fuck buddy, nunca, eu disse NUNCA, JAMAIS se envolva amorosamente com ele. Você terá um relacionamento inconstante, cheio de brigas e pendências, ficando tudo lindo de segunda a quinta e quase rolando na porrada de sexta a domingo.
E, se você for foda que nem eu e consiga controlar a porra do seu sentimento, apesar do tal organismo não merecer, faça dele o então fuck buddy, afinal de contas, você merece um sexozinho.



colado por Marcia Soares - 1:41 AM



Monday, April 5

Depois de um dia grotesco, quando pela manhã senti um envolvimento emocional pelo organismo que, definitivamente, nasceu somente pra trepar comigo; quando vi a MERDA que fiz com minha amiga-irmã; quando à noite meu chefe foi demitido da empresa quando cuidava intensamente da resolução de meu problema; quando cheguei atrasada na faculdade e a vaca da professora terminou a aula mais cedo....
... a única alegria do dia foi saber que eu teria um POTE de pingo de leite em casa pra comer até morrer.



colado por Marcia Soares - 11:08 PM




Pensamentos idiotas que não vão mudar a vida de ninguém

1 - Eu acho que o Ricky Martin deve ser um cara bacana.
2 - A Uanessa Camargo é uma vergonha pra classe feminina. Baranga (ajeitada pelo poder do dinheiro, mas não deixa de ser baranga), brega, idiota, retardada, mimada e ainda chora por Dado Dolabela. Eca!
3 - Vontade de fazer mais uma tatuagem. Faltam coins. "Nem briga eu to podendo comprar" (amei!).
4 - Mas foda-se, pq ontem eu estive com tantos amigos tão queridos. E tá bom, todo mundo precisa de grana pra viver, mas o que realmente importa na vida não tem dinheiro que pague.
5 - Eu gosto DE VERDADE de "I belive in a thing called love". Acho que sou uma das poucas pessoas q se empolga de verdade ouvindo essa música que já tá pra lá de batida, que não é mais novidade do "mundo alternativo". Essa e Hey Ya. Adoiro!
6 - Preparem as pedras: roubei docinhos de casamento. Roubei, eu assumo. E hoje comi um deles felizona!!!
7 - Avassaladoras é um filme merda. A direção dos atores parece ser voltada para crianças de 8 anos com problemas mentais. Todo mundo fazendo papel de retardado, eu hein...
8 - Sabe qual é a ironia do Big Brother? Os dois finalistas foram as duas únicas pessoas que não foram selecionadas pela produção. Eu torço pro Tiago, pq na boa, ser o único homem no meio de 4 mulheres, das quais uma era a Solange, não é pra qq um. Mas se a Cida ganhar tb tá bom.
9 - A Páscoa é um dos meus feriados preferidos. Acho bonito o simbolismo.
10 - E tenham todos uma ótima semana. Sejam felizes e não sacaneiem o alheio.



colado por Fli - 3:18 PM



Saturday, April 3

Sintonia da Famíla III

Fli colocando um cd para seu papi escutar.
Fli: Tem que adivinhar quem é.
Papi: Po, ainda tá na introdução da música.
Fli: E daí? Tem que saber quem é.
Papi: hummm... Cold Play.
Fli: Não.
Papi: Pink Floyd?
Fli: Só mais uma chance. Vou dar uma dica: vc viu o show.
Papi: Aaaaaaaaaaaaaah, já sei: Udu Gurus.
Fli: Isso! Sigur Rós!



colado por Fli - 12:51 PM



Friday, April 2

flocgel informa:


eu não estou pretendendo procriar.


obrigada.




colado por Miss Celânea - 10:01 AM




rotina do mês

perco uma semana preocupada com o inchaço
mais uma semana preocupada com o sintomas causados
menos de uma semana sangrando
e ganho SÓ uma semana de férias?

isso é muito injusto.




colado por grace - 6:18 AM



Thursday, April 1

Alguém viu? Alguém mais viu?
Alguém além de mim viu o clipe novo do Nickelback (não faço a mínima de como se escreve) que tem uma menina IGUAL a Joakina?
Bizarro. A garota é a cara da Jo!!!!
Mais uma pra coleção.



colado por Fli - 8:28 PM



.
Flocgel
Sexto Aniversário! 09/06/2008
Rach
Rach

Lija
Lija

Karla
Karla

Joaka
Joaka

Hay
Hay

Guega
Guega

Cinha
Cinha


Biba

Fli
Fli

Miriam
Miriam


Mais Floc



Mais Rach:
Vida de Sitcom
Suburbia Tales
Fotolog

Mais Guega:
Praça Púbica
Amistad
Fotolog

Mais Joaka:
Der Mond
Suburbia Tales
Fotolog

Mais Hay:
Pérolas ao Pai
Fotolog

Mais Biba:
Pérolas ao Pai
Fotolog

Mais Cinha:
Suburbia Tales
Fotolog

Mais Lija:
Cinco Coisas
Fotolog
Flickr


Links

Teoria Pedestáltica
Andy Warhol
Revista Bala
Infância 80
Isabel Vasconcellos
Jornal do Commércio
Jornal de Poesia
London Burning
MixBrasil
Mood
Naturally Curly
no mínimo
Orisinal
Peanuts
Portal X
Roy Lichtenstein
Sombrero Noturno
Turma da Mônica
Yabu Media


Sons

Arcade Fire
Arctic Monkeys
Art Brut
Autoramas
The Beatles
Belle & Sebastian
Bidê ou Balde
Bloc Party
Blur
Boy Kill Boy
Cabaret
The Cardigans
Charme Chulo
Chico Buarque
Clap Your Hands Say Yeah
The Cranberries
The Cure
Dave Matthews Band
Death Cab for Cutie
Ecos Falsos
Editors
Franz Ferdinand
Garbage
Green Day
Hard-Fi
Hereges
Hole
Hot Chip
Hot Hot Heat
I'm From Barcelona
Interpol
Janis Joplin
Kaiser Chiefs
The Killers
The Kooks
Le Tigre
Los Hermanos
Ludov
Madonna
The Magic Numbers
Maxïmo Park
Monobloco
Netunos
OK Go
Paralamas
Pato Fu
Pedro Luís e a Parede
The Pipettes
Pipodélica
Pixies
Placebo
The Poliphonic Spree
Queens of the Stone Age
Radio 4
Radiohead
The Raconteurs
The Rakes
The Raveonettes
Rita Lee
REM
Sheryl Crow
She Wants Revenge
The Shins
Smiths
The Strokes
Tom Jobim
Violent Femmes
Wilco
We Are Scientists
Weezer
White Rose Movement
The White Stripes
Wonkavison
Yeah Yeah Yeahs

Blogs

Uma Dama não Comenta
Vida +ou-
Lumos
Lounge
Ai Minha Santa Aquerupita
Lixomania
O Diário de Byron Parker
Robs Piano Bar
Mexerica
Como faz?
Te dou um dado?
Post Secret
Tudo está rodando
Meme de Carbono

arquivos

June 2002
July 2002
August 2002
September 2002
October 2002
November 2002
December 2002
January 2003
February 2003
March 2003
April 2003
May 2003
June 2003
July 2003
August 2003
September 2003
October 2003
November 2003
December 2003
January 2004
February 2004
March 2004
April 2004
May 2004
June 2004
July 2004
August 2004
September 2004
October 2004
November 2004
December 2004
January 2005
February 2005
March 2005
April 2005
May 2005
June 2005
July 2005
August 2005
September 2005
October 2005
November 2005
December 2005
January 2006
February 2006
March 2006
April 2006
May 2006
June 2006
July 2006
August 2006
September 2006
October 2006
November 2006
December 2006
January 2007
February 2007
March 2007
April 2007
May 2007
June 2007
July 2007
August 2007
September 2007
October 2007
November 2007
December 2007
January 2008
February 2008
March 2008
April 2008
May 2008
June 2008
July 2008
August 2008
September 2008
October 2008
November 2008
December 2008
January 2009
March 2009
May 2009
June 2009
December 2009
January 2010

 

Campanhas

Dos males o menor

O que está por baixo também conta

Mulher monga, não!

Afins

Blogs Hermanos
[ <|>|?|#]


View My Guestbook
Sign My Guestbook

Powered by Blogger