Wednesday, June 30

Eu odeio povos egoistic. Era somente este, que eu tive que dizer.

O tradutor do google é uma boa maneira de mandar mensagens "semicifradas".
Essa aí de cima foi e voltou em algumas línguas e deu nisso.



colado por Fli - 2:36 PM



Monday, June 28

"Dizem que os homens são bons para enxergar o quadro geral e as mulheres, para os detalhes. Assim como todas as generalizações, nunca achei que isso fosse verdade, mas a observação casual do Velho Chen me deixou admirada com o tipo de genialidade quase imbecil que às vezes se encontra nos homens."

Xinran em As Boas Mulheres da China



colado por Fli - 5:16 PM



Friday, June 25

sobre dress code no trabalho.

12:40:16 AM You said:
é.. ele usa camisa pra dentro... mas o fulano fica realmente muito lindo de mauricinho... não me incomoda... alias.. ele fica muito bem de terno tbm.. a ultima vez que ele usou aqui as meninas quase morreram.. incluindo eu.

12:40:51 AM You said:
ele é lindo de qualquer jeito PONTO

12:40:52 AM Klein says:
Eu tenho a teoria de que tem que ser um homem muito escroto pra ficar feio de terno

12:40:56 AM Klein says:
Eu me sinto lindo qdo uso terno.



o klein concorda comigo: todo homem fica melhor de terno. (ou quase todo)


diretamente para o me dá um abracinho.




colado por Miss Celânea - 7:45 PM



Thursday, June 24

Eu não ia contar. Não por vergonha, mas simplesmente porque eu não queria correr o risco de ganhar.

Mas todo meu esforço pra perder não foi suficiente, e eu estou entre as cinco finalistas do concurso-caricatice MISS TRASH 80's 2004.

Já que não há mais o que fazer, torçam por mim... já que tou na final, que seja pra ganhar.

Muá.




colado por Ligia Helena - 9:13 PM




A Eurocopa é um colírio para os olhos.



colado por Fli - 6:44 PM




Lembrei o que eu queria falar naquele post.

A Paris Hilton é uma retardada.
Ela deveria dar a mão a Luciana Gimenez e ir passear no Rio Comprido.

É, era só isso que eu tinha pra falar. Eu ia elaborar um pouco mais, porém estou com preguiça.

Já que estamos falando mal dos outros... Vamos falar mal dos desconhecidos.
Fli e moço que trabalha na livraria (MTL, para facilitar, ok)
Fli: Tchau, obrigada pela ajuda.
MTL: Tchau, Joana.
Fli galhofando pq tinha sido zoada de leve pelo MTL: Joana? Joana??? Quem é Joana?
MTL: Ai, desculpa. Mas é uma boa referência. Joana foi uma mulher que eu conheci hj, que é brasileira mas mora na Holanda desde os 11 anos. Foi a pessoa mais interessante que eu conheci hj.

Esqueci de dizer q o MTL era estrangeiro. Falava português com fluência, mas tinha um leve sotaque. Devia ser inglês ou francês, não deu pra saber.
Então tá, a mulher é interessante pq morou a vida toda fora do Brasil? Tomanocu! Eu não tenho o menor saco pra gringo, eu não acho graça nos europeus (com relação a americanos nem preciso comentar, né?). Europeu é muito legalzinho quando tá aqui, na terra do outro. Mas vai vc pro país deles sentir toda a hospitalidade européia com os sulamericanos... Tenho a maior vontade de morar na europa, mas sabendo que tenho data pra voltar pro Brasil.
Mas não é isso que eu quero dizer, depois eu faço um post melhor expressando minha opinião sobre os gringos (pq assim ficou parecendo que eu sou xenófoba/nacionalista, e eu não sou). O que eu quero dizer é que o argumento do idiota para dizer q a mulher era bacana foi completamente escroto. Ok, morar fora do Brasil me faz ser uma pessoa mais interessante do que alguém que viveu aqui a vida toda. Ok, europeus são mais legais que brasileiros. SEFUDÊ. Volta pro seu país então, ô babaca!



colado por Fli - 12:21 PM



Wednesday, June 23

Eu sonho com depilação definitiva,
Várias plásticas,
Shampoos fodas,
E uma conexão melhor.


Só isso que eu quero, o resto todo eu aguento.



colado por B. - 3:30 PM




mais um breve:

eu gostaria de deixar meus sinceros parabéns às manicures e pedicures (não necessariamente nessa ordem, ou não, porque muitas vezes elas se fundem numa mesma pessoa)

porque é um trabalho que eu valorizo muito. especialmente se se trata das minhas unhas dos pés! ha!

não que tenha feito as unhas dos pés, aliás, deve ter quase um ano que não faço.
só mesmo pra atentar à importância delas na sociedade.

grata! =)



colado por grace - 12:13 PM



Tuesday, June 22


SOBRE O CIÚME

Confesso que sinto muito ciúme. Do namorado, das amigas, dos amigos, do meu travesseiro, da minha sobrinha, do meu cachorro. Até das minhas canetas.

Mesmo sendo uma pessoa ciumenta, não entendo a necessidade de dar chilique. Porque sentir ciúme não significa não ter noção. Muito menos olhar torto pra qualquer organismo vivo que se aproxime do seu cônjuge. Aí se trata de chamar atenção pra si, e só.

Até porque é totalmente estéril comportar-se assim. Não impede (mesmo) que o outro te traia. Se estiver a fim de te sacanear, vai sacanear. Você esperneando ou não.

Eu prefiro adotar a postura da tranqüilidade. De atos e de consciência. Porque quem trai é que tem que conviver com a própria falha de caráter, com a própria desonestidade. Se acontecer comigo, simplesmente viro as costas e vou embora.

Sentir ciúme é involuntário. Perder a noção, não.



colado por Rach - 11:32 PM




Acho q estou usando a combinação de roupas mais feia que já usei em toda a minha vida. Se eu tivesse uma câmera digital, colocaria uma foto aqui só para alegrar o dia daqueles que estão de mau humor (ou então acabar de vez com a vontade de viver dos supracitados).

Poxa, eu tinha um assunto para falar aqui (tanto que abri o blogger), mas esqueci completamente. Então, vou ouvindo Ben KWELLer, aquele que não tem piolhos, e escrevendo besteiras, enquanto tento lembrar de qual era o assunto e ser relatado.

Pequena enquete. Estava eu conversando com papi sobre video clipes e ele vem com a seguinte questão: qual clipe é bom e não é cansativo? Não consegui responder. Depois de pensar bastante, eu consegui chegar a 2. Yellow e Tonight Tonight. Esses são os dois clipes que eu não me canso de ver. Pq tem vários videos que são geniais, mas enchem o saco depois da quinta vez q vc assiste. Então, eu queria lançar esta questão: qual clipe vcs acham bom e não se cansam de assistir.

Falando de música (e pobreza). Fli, felizinha da vida, descobre que o novo cd de Jack Johnson (Jaquinho para as íntimas) já está a venda. Mas, como já diria Cris França (aqui entra o link para o suburbia) alegria de pobre dura pouco. 38 coins! 38 fucking coins! Não deu. Po, muito caro demás. Depois nego não entende a pirataria...

Falando de música 2. Trilha sonora do Shrek 2. Imperdível. Pena que tb custa 38 coins. Pelos mesmos motivos de Thicker Than Water, não será adquirida. Mas que é maravilhosa, isso é.

Momento Fashion. Eu sei, eu sei, isso é com a Rach, mas é só um comentário. Assistindo alguns desfiles do São Paulo Fashion Week caiu a ficha. Gente, por favor, imitar toda e qq bizarrice dos anos 80 NÃO É TALENTO. Porra, releitura de uma época é uma coisa, cópia das coisas mais escrotas do passado é outra. Por favor, eu imploro, um pouco de criatividade e inovação.
Outra coisa: se eu vir alguma mulher usando algum dos biquinis ou maios da coleção da Rosa Chá em alguma praia do Rio de Janeiro, a desavisada vai levar uma surra de canga molhada com areia. Takiupari-ô, quanta visão do inferno num único desfile. E o pior é que o mesmo estilista fez coisas mega fofas pra outra marca da Rosa Chá, a Sais. Ou seja, o cara pode fazer lances esteticamente agradáveis aos olhos alheios, mas escolheu a feiura por esporte mesmo.

É, não consegui lembrar sobre o que queria falar. Minha cabeça dói. Se eu lembrar, volto mais tarde e escrevo mais um pouco.




colado por Fli - 9:46 PM




ATENÇÃO:

dia 17 de julho





17 de julho.
17 de julho.
17 de julho.
17 de julho.
17 de julho.
17 de julho.
17 de julho.


todo mundo entendeu??

17 de julho?

rio - bh - recife - sp - brasilia


esperamos vocês.

obrEgada.





colado por Miss Celânea - 6:39 PM



Sunday, June 20

Quando eu era uma menininha de 12 anos e tinha agendas da Chomp mais pesadas que qualquer outra coisa que pudesse caber na mochila que eu levava pra escola, por causa dos bilhetinhos, fotos e lances, eu ficava muito tensa toda vez que ia pegar algum menininho, porque eu era uma mo/cinha muito recatada e não pegava ninguém. E eu tinha um complexo babaca de meninas de 12 anos, que muito me atormentava. Eu achava que eu não sabia beijar direito e que o menininho em questão ia achar uma merda e espalhar pra todos os seus amiguinhos.
É, 12 anos.

Hoje, galhofando na internerd com a criadora do monstrinho que vos escreve, eu leio a seguinte letra:
Maju diz:
mas sua fama de good kisser é enorme, cinha... já ouvi isso 437 vezes!


Cara, COMASSIM FAMA?




colado por Marcia Soares - 3:40 PM



Saturday, June 19

Desculpa galera, mas não resisti





You Are a Brazilian Bikini!


You are confident, flirty, and rockin' in a skimpy bikini.

You've got the bod to wear almost any swimsuit...

So you choose minimal coverage - and maximum tan




What Kind of Bikini Are You? Take This Quiz :-)




Find the Love of Your Life
(and More Love Quizzes) at Your New Romance.





colado por Fli - 11:26 AM




Só pra avisar que...

... terminei a faculdade! Eeeeeeee!

*jornalista*, dizem por aí =)



colado por Ligia Helena - 12:50 AM



Friday, June 18

Eu sempre quis ter menino. Sobrinho, que fique claro, porque filho eu não vou ter. Menina é chata porque tem que usar rosa, lacinho e sentar de perna fechada. Menino, menino, menino.
Mas ontem eu comprei uma saia kilt pra minha sobrinha de seis meses. Foda. Menina.



colado por Marcia Soares - 11:56 AM



Thursday, June 17






avisa que


N Ã O F I C O U B O M.


obrEgada.






colado por Miss Celânea - 9:19 PM




/edit
Minha lente azul morreu. Buáaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!
Chuinf chuinf chuinf...
Minha cueca do Taz morreu. Bua. É, só bua, e não buaaaaaaaaaaaa. Fiquei triste, mas sei lá, tvz a cueca aind atenha jeito. Se bem que outz, rasgou bizarramente. acho q nem vai rolar. Fli, como vc rasgou uma CUECA? Samba-canção, baby, dessas de usar pra dormir.


Eu estava bêbada quando escrevi isso?
Affe!

Eu sou uma pessoa que movimenta a economia. Entrei no supermercado para comprar 4 latinhas de cerveja. Saí de lá com as quatro latinhas de cerveja + pacote com 3 trios + 1 chokito + skinny + salclic + garrafinha de água + batata frita sabor azeite + um lance de mandioca que parece batata frita. Só junkie-lances, mas é pra consumir ao longo de muitos dias...
Falando em cerveja, pq a Itaipava é tão mas barata q as outras? Na minha opinião, Itaipava é a melhor cerveja, e mesmo assim é mais barata q skol, brahma e antarctica. Pq? Será que eles estão tentando ganhar mercado via preço?

Sim, esse foi um post de bêbado.



colado por Fli - 8:05 PM



Tuesday, June 15


Situação muito triste aconteceu comigo hoje.

Assistindo à novela das sete, percebi que eu e minha prima já ficamos com um menino que era a CARA do Sidney Magal.



colado por Rach - 10:24 PM




nessa semana de parada gay em SP e de aniversário do floc, vou colar aqui um texto sobre preconceito e sobre seres humanos.


TESTE O SEU PRECONCEITO
Na gélida madrugada de sexta para sábado lá pelas tantas me peguei abraçando várias vezes um daqueles caras que vem te pedir dinheiro na rua.

Não estava maltrapilho e parecia muito lúcido. Veio com dezenas de FOTOCÓPIAS de identidades da mulher e do filho e pronunciou todas as palavras com um sotaque carregado de FRONTEIRA.

Era nativo de SÃO BORJA. Disse que não só ele como a MULHER e, provavelmente, também o filho eram SOROPOSITIVOS. No primeiro impulso que tive de puxar uma NOTA do bolso, ele ESBRAVEJOU e me disse algo que pode até ser o MAIOR GODÔ DE TODOS OS TEMPOS, mas me COMOVEU:

– Eu não quero dinheiro. Eu quero que alguém se importe comigo.

Travei longo embate lingüístico com este cidadão e o acostumei à idéia de voltar logo para casa e abraçar sua esposa e seu filho. Ficar junto da família era o melhor que ele fazia. Apresentei-o também ao fato de que, sim, EU me importava. Ressaltei, entretanto, que não era NINGUÉM. Do SISTEMA, eu era INFINITAMENTE MENOS vítima que ele.

Mas nem por isso deixava de ser.

Além do mais, não podia fazer muito mais por ele do que lhe forrar o bolso com algo entre cinco e dez reais. Era tudo de que dispunha. Eu não posso sustentá-lo. Muito menos sua família. Minha namorada está no carro, com frio. A perna recém recuperada de um acidente agora dói. Ela quer ir pra casa. Eu me sinto bem e mal por ter um lugar quente para dormir feliz esta noite. Ele parece compreender minha vontade de ir.

É então vez deste curioso PEDINTE reclamar que não consegue entender porque vive em um mundo onde as pessoas que andam de BMW e AUDI sequer cogitam a hipótese de olhar em seus olhos. Foi então que aconteceu. Eu disse que quem anda de BMW e AUDI não olha pra mim também.

Foi a vez DELE se comover.

– Posso te dar um abraço?

É claro.

Estapeamo-nos as costas em sincera comunhão. Senti que aquele gesto lhe foi muito mais grandioso que qualquer quantia que pudesse lhe dar.

Disse-lhe mais meia dúzia de incentivos que me vieram à cabeça e percebi um sorriso esculpir-se tímido e breve na sua face. Abraçamo-nos outra vez e logo depois soube que sumiu por entre as ruelas da Cidade Baixa. Os olhos cheios de lágrima. Os dele.

No sábado minha namorada achou uma PULGA na minha barba.

ORIUNDA do GATO dela.


[ por Cardoso ]



colado por Miss Celânea - 4:04 PM




Eu prometo tentar ser um ser evoluído.
Sim, só isso que eu tinha pra dizer.



colado por Fli - 1:29 PM



Sunday, June 13

Eu ODEIO assumir isso, mas eu tô muito Carentezinha da Grow. Sei lá, mas assumindo isso eu me sinto tão fraca, tão "preciso de alguém, não sou ninguém sozinha"...

O primeiro que chegar leva.



colado por Marcia Soares - 11:15 PM



Saturday, June 12

Há aproximadamente um ano a Fli fez um dos posts mais fodões do Flocgel. Tá na hora de repetir, e acho que a autora não se incomodará... (se você se incomodar, Fli, deleta lá no editor!)

É longo, mas se você ainda não leu, se joga porque vale a pena.

Lá vai:


And so this is Christmas.
Não, nem é.
Ainda estamos em junho e dia 12 é dia dos namorados. E daí? E daí que eu andei pensando sobre isso, sobre a data em si. O que é afinal o dia dos namorados, por que o povo encalhado se sente péssimo neste dia específico, o que fazer para não se sentir tão abandonado? Várias questões inúteis numa mente que deveria estar voltada para a resolução de problemas concretos, como por exemplo, terminar uma monografia e se formar.

Primeira conclusão: passar o dia dos namorados sem o tal namorado é infinitamente mais fácil que passar o dia das mães sem a mãe ou o dia dos pais sem o pai. Então, começamos com a idéia de que, na boa, quem tá sozinho nesse dia não tem muito do que reclamar. É chato? É. Você gostaria de estar namorando alguém legal e que te fizesse sentir a pessoa mais especial do mundo? Gostaria. Mas convenhamos, não é nenhum fim do mundo. Sei lá, às vezes eu acho que rola uma pressão velada para que as pessoas arrumem um namorado, porque se elas não namoram ninguém isso quer dizer que elas não são boas o suficiente. Por que
ninguém quer ser o namorado daquela menina? Tão bonita, tão inteligente... Algum defeito ela deve ter. Não, ela não tem defeito nenhum. Quer dizer, tem vários, uma porrada deles, mas como todo mundo. Não é por isso que a menina bonita e inteligente não arruma namorado. É bem mais simples que isso. Se ela não tem um "par constante" é somente porque ainda não apareceu ninguém. O problema é que a menina bonita e inteligente acaba caindo nessa história do defeito, e especialmente no dia 12 de junho, ela acredita com todas as suas forças que ela é uma errada, uma troncha na vida. Porque se você não tem pai no dia dos pais, ou mãe no dia das mães, a culpa não é sua, mas se você não tem namorado no dia dos namorados é porque você não vale nada.

Ei, avisa que a vida não funciona assim. Avisa que algumas pessoas preferem estar sozinhas a aceitar um idiota qualquer que te trata como merda, mas chega com bombons no dia 12. Dã, claro que eu sei que nem todos os namorados são assim, que também tem os namorados legais e bacanas, mas o que eu quero dizer é que tem muita gente que prefere estar mal acompanhado a estar só, e que quando a menina bonita e inteligente vê o mocinho arrumadinho caminhando pela rua com um enorme buquê de flores, ela
sente, lá no fundo, inveja da namorada que vai receber aquelas flores. Mas na verdade, ela nem sabe se o mocinho do buquê trata sua namorada com carinho nos outros 364 dias do ano.

A segunda conclusão não foi uma conclusão, mas sim uma pergunta: por que dia dos namorados e não dia do amor? Faria muito mais sentido se fosse dia do amor, de estar com as pessoas que você escolheu amar na vida, ou seja, não só o namorado, mas também os amigos queridos.

Sim existe o dia da amizade, mas ninguém comemora essa porra.

Por que?

Sei lá, deve ser porque não é uma data famosa, não tem promoção no shopping nem vitrine enfeitada, porque não vende cartão da Hallmark nem flores nem bombons, e muito menos ursinhos de pelúcia. O fato é que todo mundo comemora o dia dos namorados, comemora o fato de ter um namorado (bacana, acho mais é que tem que comemorar mesmo), mas quando você briga com o namorado, quando ele te sacaneia e té dá um pé na bunda sem maiores explicações, a quem você recorre? Aos amigos fiéis, que estão sempre lá, mesmo quando você some do mapa por seis meses porque está curtindo um início de namoro e realmente não te interessa saber se os seus amigos tem ou não programa para Sexta à noite (até porque, a Bunker que o povo te levava na Sexta só era divertida quando você não tinha nada melhor para fazer).

Não, eu não acho que os amigos são mais importantes que os namorados ou a família, eu acho que eles são tão importantes quanto. Por isso acho que a data deveria celebrar o amor, em suas mais variadas formas, não só o amor romântico. Você não precisaria comprar presentes para todos os seus amigos, não precisaria sair para jantar com eles, nem fazer uma grande festa, mas valeria um cartãozinho (virtual mesmo, que é de graça), um telefonema, só um "oi, que bom que você está na minha vida".

A terceira conclusão não conclui porra nenhuma. É só uma questão que continua na minha cabeça. Eu não sei até que ponto o dia dos namorados é uma data comercial. Sério mesmo, eu não sei se é tudo uma grande farsa capitalista ou se tem uma história bonita
por trás, como o Natal por exemplo, mas que hoje em dia ninguém se lembra. Não estou afim de pesquisar isso no Google, porque eu tenho mais o que fazer da minha vida. Mas eu penso que talvez nem tenha nenhuma história bonita, já que no Brasil o dia comemorado é o 12 de junho e nos EUA e Europa é 14 de fevereiro. Pensar que pode ser uma data puramente comercial me dá aflição, assim como dia dos pais e dia das mães, onde te empurram goela abaixo que você tem que gastar muitos coins para demonstrar seu amor.

É bom ganhar presente, é bom dar presente, mas calma aí galera, tá demais essa pressão consumista. O povo parcela em 10
vezes no cartão, mas não deixa de comprar a buginganga. Isso é muito estranho para mim. Eu amo comprar presentes, e também adoro receber, mas quando é possível. Para mim, não faz o menor sentido se endividar para comemorar uma data específica. Ah, mas eu quero tanto dar um celular para o meu namorado? Que bom, mas precisa de data para isso? Se você sentiu vontade de dar um celular para o seu namorado dia 03 de fevereiro, se endivida nesse mês. Precisa esperar até junho? Ah, mas quando chegar junho eu não vou ter dinheiro para comprar nada para ele. E daí? Compra um bombom sonho de valsa no baleiro da esquina
e escreve um cartão numa folha de caderno. Por que precisa de data certa para fazer o que você tem vontade?

A quarta e última conclusão é pequeninha e não muito importante. Esse vai ser meu quinto dia dos namorados consecutivo sem namorado. Eu não me sinto minimamente mal, porque nesse tempo todo eu tive muitos mocinhos na vida com os quais eu me diverti muito. Eu sei o que é namorar, eu sei o que é ficar sozinha, e eu sei que é melhor namorar a ficar sozinha. Mas também sei
que quando não tem ninguém que valha a pena namorar, é muito, muito mesmo, melhor ficar sozinha. Na minha vida não falta amor. Minha família é tudo de bom e meus amigos, bem, isso eu tenho que assumir: eu tenho um puta gosto maravilhoso para escolher amigos. Os meus amigos são pessoas muito especiais, que eu amo muito e me sinto incrivelmente feliz por tê-los na minha vida. Então, se você tem um namorado legal, comemore, tenha um lindo dia 12 de junho. Agora, se você não está namorando, tenha um dia bacana de qualquer forma, celebre as outras formas de amor. Porque afinal, pelo menos pra mim, o sentido de vida é só esse mesmo: amar e ser amado. De todas as formas inventadas.

Feliz dia 12 de junho. E 25 de abril, e 18 de outubro, e 07 de janeiro, e 20 de agosto, e 31 de dezembro e 09 de junho...

Rio, 09/06/2003




colado por Ligia Helena - 2:22 AM



Wednesday, June 9

Lija diz:

Como a Fli bem lembrou, hoje, dia 9 de junho, é aniversário do Flocgel.

E daí?, vocês podem perguntar.

E daí que já é difícil hoje em dia qualquer blog durar mais de 3 dias. Depois do advento dos fotologs e do orkut então, mais e mais blogs morreram. E o Floc vai seguindo em frente.

Nosso blog é famoso? Acho que não. Ele é sensacional, extraordinário, bem escrito? Acho que não. Ele já saiu no jornal? Já, mas abafa.

Pra mim não importa o status que esse blog tenha ou venha a ter, ou que possa dar pra alguém. Importam sim as amizades que foram feitas ou fortalecidas por causa dele, os visitantes ocasionais que viraram visitantes fiéis, e que depois viraram amigos, os elogios ganhos por quem lê e se identifica, as críticas e discussões muito construtivas de quem lê e discorda, os comentários, os assuntos. Importa a medida de emoção, de coração que é colocado aqui.

Nesses dois anos gente entrou e gente saiu do blog. Mas acho que a essência continua a mesma. E qual a essência, quais os princípios? Sei lá! É a soma de todo mundo que escreve aqui, mais o que lêem. É o que faz o Floc. Espero que continue fazendo por mais muitos anos.

Parabéns pra gente! Eu estou feliz com esses dois anos, você está feliz? =)

(Fique atento!!! Durante o dia esse post vai ser atualizado, confira! De repente seu nome pode aparecer aqui...)



---------------------

Pablo diz:

"Não concordo com uma só palavra do que dizeis, mas defenderei até a morte vosso direito de dizê-lo"

Parabéns, Meninas!

Ass: Voltaire e Pablo M.


---------------------

Luciano diz:

Queria agradecer a todas as floquetes por todos textos explicativos sobre esse fantástico mundo em q as mulheres vivem, porque apesar de todas serem diferentes, percebemos q todas vivem em um mesmo mundo; mundo esse bem distante, como diria aquela musica far, far away (não sei q música é essa, mas provavelmente deve existir uma música com essa frase). Bem, a todas as floquetes meu mais profundo agrdecimento, porque me mostraram o mundo sobre um novo ponto de vista!!!!

E não canso de frisar q minha campanha: Luciano, para floquete já!!!!!! Não morreu não, nem q seja por um dia quero ser floquete....


---------------------

Catu diz:

Antes de ser blog, o Flocgel já existia como "comunidade calcinha" entre as minhas amigas da internet.
Agora, depois de 2 anos, o Flocgel conquistou todas as ferramentas de relacionamento da web (blog, fotolog, orkut) e cada dia mais torna-se referência em comportamento feminino.


---------------------

LP diz:

O Flocgel teve o poder de me conquistar em um espaço de tempo mais curto do que qualquer menina já me conquistou. Meu carinho se dá não só por seus textos, mas principalmente por suas integrantes, que, um dia, espero já ter pego todas.

Brincadeiras (ou não) a parte, fica registrada aqui minha admiração por essas meninas que são um exemplo da falta de conhecimento do mundo masculino, mas de contagiante saber sobre o feminino. Beijos a todas essas queridas, parabéns pelo aniversário.


---------------------

Gláucio-Ferris diz:

Esse negócio de ter um monte de mulheres tricotando juntas sempre me deu medo. Quando elas se juntam na Internet, pior ainda. Pra mim isso é o FLOCGEL. O meu clube da luluzinha oficial da Internet. Com a diferença que eu posso entrar quando quiser e posso participar sem que meus amigos me chamem de bicha.

O FLOCGEL é perfeito nesse sentido, ainda mais quando soma-se a isso o poder de fogo de Karla, Ligia e Cinha (que é meu desafeto e inimiga bloguística há anos, mesmo sem a gente ter trocado uma palavra se quer na vida, e tudo isso por causa de uma caixa de leite com a cara do Washington Olivetto ).

Resumir o FLOCGEL numa palavra: Milícia.
Resumir o FLOCGEL num pensamento: "Se elas fossem um pouco mais velhas, da época que não tinha internet, teriam queimado sutiãs em praça pública pra passar o tempo".


Parabéns pra vcs meninas. Sou fã assumido. Espero que o blog dure até depois da menopausa de vcs.

-----------------------------------

Agora é a Fli falando.
Tudo bem, nosso bloguinho pode não ser famoso, mas eu acho que ele é legal pra caraleo. Um dia desses eu tava vendo outros blogues-menininha-mulézinha, e na boa, o floc era muito mais legal que todos eles. Ponto pra gente!!!
2 anos, que bizarro... Eu adoro isso aqui há dois anos... É muito tempo para um blog que nunca deixou de ser ativo, né não? É muito assunto.
Lendo os arquivos eu vou lembrando de lances que já tinha esquecido, vendo como as coisas mudaram com o tempo, me divirto de novo com alguns posts velhos, e basicamente me orgulho dessa brincadeira despretenciosa chamada Flocgel. É, acho q é isso que eu mais gosto, o fato de nenhuma de nós se achar a dona da verdade absoluta, de todas se sentirem a vontade para falar de coisas completamente idiotas asim como assuntos mais sérios.
Parabeeeeeeeeeeeeeeeeens Flocgel!!!


----------------------------------

Cinha escrevendo.

Bem, não tenho muito o que escrever após ler e concordar com tudo isso acima. Tá rolando uma falta de inspiração hoje mesmo e, como tranta-se de Floc, vou colocar a culpa toda na TPM.

Eu lembro como se fosse hoje, Lija e eu no mIRC galhofando tentando criar o blog e ESCANEANDO UM ABSORVENTE pra layout. Depois disso muitas amizades surgindo a partir do Floc e muita galhofa. E eu já realizei meu sonho de ser reconhecida na rua como floquete. Tudo bem que foi numa boate, um ambiente propício, mas eu ainda serei reconhecida na fila da padaria. E também ainda vou colocar em prática o prêmio Maior Pegador de Floquetes.
É essa galhofa mulherzinha que eu amo. E são essas floquetes que eu amo também.


----------------------------------

Agora é a vez da Rach:


Então hoje o Floc faz dois anos. É engragado lembrar que eu lia isso aqui desde o comecinho, sem conhecer nenhuma das autoras.

De leitora e comentadora, acabei conhecendo por acaso o Ivan, que de uma forma ou outra foi o meu primeiro grau de separação com as meninas. Primeiro as do Rio, depois as de São Paulo. E mais tarde, as mineiras!

Aos poucos eu fui chegando. Logo depois do aniversario da Ligia e da Karla, um dia, na casa da Fli, estavam Cinha, Maju, Klô, Jô, Fê... e eu! Lembro-me de reparar como era bom estar em meio às floquetes, ja tão
queridas.

No mesmo mês elas me chamaram pra entrar pro Floc. Fazer parte deste time é uma delícia e um orgulho.

Daqui a pouco faz UM ANO que eu tou por aqui! Já ansiosa pelo que vem em frente!

Vida longa ao Flocgel, que eu sempre adorei e hoje tenho a felicidade de integrar.

----------------------------------

a guega, que não escreve nada com letra maiúscula (a não ser TUDO em caixa alta), lia o finado massaro e ao mesmo tempo o flocgel. o massaro morreu e então ficou só o floc, que na verdade tinha todas as massaras - e mais outras meninas.
engraçado como a coisa foi tomando proporção, e todo mundo lendo e comentando, nas ruas, nos filmes, nos livros, nos discos... e de repente flocgel virou mania menininha nacional. que coisa, não?

dois anos. nem vou falar da parte de (re)conhecer essas meninas maravilhosas, porque elas sabem, e até porque a maioria já era conhecida por outros meios que não o floc.

PROST!

ass.: guega, a parte abstrata do flocgel!

---------------------

E agora a Biba!
Então!, há dois anos meninas felizes, num certo ataque de inutileza, resolveram aglomerar todo mundo num blog mulherzinha ("que bota sangue pela xoxota" :P) e me chamaram. E eu topei, claro... eu topava tudo naqueles dias. E também meus dedinhos eram muito mais ferozes naqueles dias, sentar aqui e ficar tricotando a tarde toda via blog e lista era batutice pura! Agora não dá mais, parece que quanto mais tempo passa mais eu me embanano nos meus afazeres, e certos lazeres (esse!) vão ficando pra depois. Aí o meu "depois" vira um "quase nunca", eu sei!, mas eu preciso dizer que não é por mal, que na intenção ele é só um "ja já", e eu sei que as intenções nesses casos sempre valem.

Então, meninas, que fique como uma promessa de aniversário: nesse 3o ano eu vou uma pessoa melhor, uma menina boa e uma sócia competente. E constante!

E parabéns pra nós, então.

ass.: biba, a parte lendária (e não traveca!!) do flocgel.

--------------------------------------
Olá, meu nome é Hayana, tenho 22 anos e represento o estado de Pernambuco.

Parece que foi ontem que carreguei ele no colo e hoje já faz 2 anos... :~

Todo o mundo nerd começou no mirc, não seria diferente com o flocgel. Inteligentes, antenadas e moderníssimas como somos, criamos um blog (depois todas as outras nerdices também). E o primeiro post do Flocgel foi em clima de saudosismo...
Aeeeeeeeeeeeeeee flocgel renasce das cinzaaaaaaas
colado por Lija - 9:31 PM

Fazia tanto tempo que o canal tinha morrido que eu nem lembrava mais, mas gostei da idéia e aceitei o convite de Ligia na hora. Quando as outras meninas foram sendo convidadas eu fui empolgando, empolgando e empolgando. Por algumas vezes desempolguei e uma dessas vezes eu até fiz um post despedida (ui, confessei eheheh), mas o Blogger é um bom companheiro e deu pau na hora de publicar. Aí eu fui deixando pra depois e a crise passou. Agora tô tão feliz, q Junho tá girando em torno da Festa do Ano e todos os meus passos estão sendo pensados pra que nada atrapalhe a viagem que vai reunir todas, eu disse TODAS, as fróqueti (emocionou? Pois é... eu tb!).
E que ótimo é dividir blog com essas meninas, combinar coisas na lista, ler piadas internas que eu não entendo... essas coisas me trazem à internet todos os dias, sem falta.
Parabéns pra nós!

xêros, queridas.



colado por Ligia Helena - 12:04 AM



Tuesday, June 8

Ae, é isso mesmo?
Amanhã, dia nove de junho, o floc faz 2 anos?
Essa data no canto superior direito tá certa?
Haberemos comemoracións?



colado por Fli - 4:31 PM




Que eu sou retardada, já é comprovado. Mas vou falar sobre essa minha característica pra ver se alguém é assim.

Sempre que tem algum amigo meu na merda, na fossa, chorando, completamente triste, eu nunca fico falando "Anime-se! Vai passar!", essas coisas assim. Mas por quê? Porque eu acho maneiro períodos de fossa. Eu acho ótimo curtir a fossa. Não que eu ache legal ser uma pessoa completamente loser, infeliz a vida inteira, não é por aí.

Okey, vamos analisar a minha pessoa.
Eu sou muito feliz. Divirto-me MUITO mais do que posso. Minha vida é MUITO melhor do que o normal, de acordo com minhas condições estruturais, familiares e financeiras. Não tenho do que reclamar. Quem me conhece sabe que eu tô sempre rindo, sempre galhofando. Mas tem momentos que eu tô na fossa. E eu curto esse momento. Eu não fico me espernenando pra ficar Felizinha da Grow rapidinho, eu acho muito foda curtir o momento de fossa.

O ar condicionado aqui do trabalho quebrou. As janelas estão abertas, tá correndo um ventinho sensacional e o dia lá fora tá LINDO. E eu não tô rindo. Tô achando ótimo esse climinha e tô aqui escrevendo no Floc sobre como é maneiro curtir uma fossa.



colado por Marcia Soares - 3:56 PM




Eu sei que eu não sou ninguém pra ficar fazendo indicações musicais aqui (se bem que se o Floc fosse uma revista eu ia lutar com unhas e dentes pra ser a editora de cultura), mas por favor, por favor, se vocês são como eu, que gostam de sentir lágrimas rolando pelo rosto quando ouvem música, abram seu Soulseek, seu Kazaa, o que for e baixem, por favor, baixem I Remember, música de Damien Rice.

Depois me contem o que aconteceu.


I remember it well
The first time that I saw
Your head around the door
'Cause mine stopped working

I remember it well
There was wet in your hair
I was stood in the stairs
And time stopped moving

I want you here tonight
I want you here
'Cause I can't believe what I found
I want you here tonight
I want you here
Nothing is taking me down, down, down...

I remember it well
Taxied out of a storm
To watch you perform
And my ships were sailing

I remember it well
I was stood in your line
And your mouth, your mouth, your mouth...

I want you here tonight
I want you here
'Cause I can't believe what I found
I want you here tonight
I want you here
Nothing is taking me down, down, down...

Except you my love. Except you my love...

Come all ye lost
Dive into moss
I hope that my sanity covers the cost
To remove the stain of my love
Paper mache?

Come all ye reborn
Blow off my horn
I'm driving real hard
This is love, this is porn
God will forgive me
But I, I whip myself with scorn, scorn

I wanna hear what you have to say about me
Hear if you're gonna live without me
I wanna hear what you want
I remember December
And I wanna hear what you have to say about me
Hear if you're gonna live without me
I wanna hear what you want
What the hell do you want?




colado por Ligia Helena - 2:31 PM



Monday, June 7

Lija, hoje achei que tinha sido reconhecida por dois moleques e que eles estavam me zoando. Ou seja, além de egocêntrica, tenho mania de perseguição.
O que se sucedeu, oh Fli?
Entrei na loja que vende livros-cds-dvds-revistas e dois moleques olhavam os cds.
Moleque um: Cara, tenho esse cd. É muito bom.
Fli, a entrometida, olha para ver qual era o cd que ele tinha e que era muito. O último do Ben Harper.
Po, não pode ser. De todos os cds, ele fala justamente do Ben Harper? Comassim Bial? Bem na hora que eu to passando?
Moleque dois: Sei qualé. Ae, vc já ouviu Jack Johnson? Muito irado.
Ok, já saquei, vcs me reconheceram do Floc e definitivamente QUEREM PUXAR PAPO COMIGO. Ou me zoar. Só pode ser...
Juntei todas as forças do meu ser e passei direto sem fazer nenhum comentário. Nos meus tempos áureos de simpatia eu teria me metido na conversa, mas hj eu precisava fazer feira aqui e estava com uma certa pressa.
Fica pra próxima.








colado por Fli - 9:49 PM




Boa segunda feiraaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!

Sentadinha na sala de espera do estudio, ouvindo uma banda boa ensaiar e uma ruim. Matando o tempo lendo mu-u-i-tas resvistas sobre blues. E agora, ouvindo a versão de Keep Fishin' do Starving Bluesmen Quartet.

Então, hj a set list tem umas 17 músicas e eu estou com preguiça de copiar. Mas tem uma música do HillValleys "Se eu me apaixonar" que, me fez pensar sobre o assunto. "Se eu me apaixonar, eu sei que vou me arrepender". Mais ou menos o que a Rach falou, que as pessoas já sabem com antecedência que é uma furada.
Duas questões.
A primeira eu já tinha comentado nesse post da Rach. Mas vou falar de novo: eu acho que muitas vezes as pessoas confundem "se apaixonar" com desenvolver algum interesse maior por alguém. Para mim, se apaixonar é uma coisa tão séria, tão violenta, que eu acho impossível que todos aqueles que se dizem apaixonados realmente estejam.
Segunda questão. Você não se apaixona somente por uma pessoa. Você também se apaixona por idéias, por lugares, por certas atividades. E se "eu sei que vou me arrepender", eu digo que é muito muito muito muito infinitamente pior não ser apaixonado por nada nem ninguém. Que "se arrepender" é fichinha perto do vazio que vc sente quando não tem paixão alguma na sua vida.



colado por Fli - 1:15 PM



Sunday, June 6

só avisando que meu nome, a partir de hoje, não é grace, mas GRETA! em italiano!
HAHAHAH

viva o francesco...

(ai que engraçado! =P)



colado por grace - 2:20 AM




Lembrando da minha teoria de que as pessoas são substituíveis, ou seja, que se você tá preso a algum relacionamento, basta aparecer uma pessoa nova que tudo muda (não é exatamente assim, há algumas ressalvas), eu queria pedir ao Papai Noel, ao Coelhinho da Páscoa, a Pajés, a Tupãs, à Fonte de Desejo do Chaves e do Pica-Pau, ao Gênio da Lâmpada, ao Cara das Casas Bahia, ao Mestre dos Magos, à Bruxa Keka, à Fadinha dos Dentes, à Iemanjá, ao Professor Pardal, a qualquer porra que o valha, que me traga uma pessoa nova.
Grata.



colado por Marcia Soares - 12:48 AM




Por que a gente não vê que certos relacionamentos NÃO TÊM jeito, que a gente tá passando a ser feito de idiota/babaca e que a gente TEM QUE ACABAR?
Caraleo, na boa, eu compreendo todo relacionamento que possa parecer escroto. Não tenho o direito de julgar NADA.



colado por Marcia Soares - 12:36 AM




Ainda há pouco eu tava numa festinha de uma prima de 2 anos. Aquela coisa família, eu afofando minha sobrinha, meu irmão e minha cunhada que moram em outra cidade.
Meu irmão, apesar de ter quase a idade de muitos amigos meus, 27, é um cara pacatão, que vai à essas festas todo socialzinho-pai-de-família. Ele não dá a MENOR pinta de garotão-tô-saindo-pra-pegar-mulézinha. Mas ele é o maior GATÃO. Eis que surge, do outro salão de festas, do outro play, uma mocinha com os seguintes dizeres pro meu irmão: "-Aquela minha amiga ali tá querendo te conhecer.."
Cara, eu até compreendo que essa seja a forma de abordagem atual. Mas cara, como eu disse, meu irmão não dá a MENOR pinta pra ser vítima de uma abordagem dessas. Ele disse que olhou e a garota não tinha nem 16 anos. Ele respondeu pra garota: "Não, porque eu vim na festa com a minha filha e a minha esposa."

Eu queria muito ter visto a cara dessas pessoas. Que bizarro.



colado por Marcia Soares - 12:28 AM




Okey, vou começar..

Hoje, depois de muito tempo, eu usei a Sandália Floc, com uns vinte centímetros (caraca, eu escrevi centímetros com S, putamerda) de salto. Eu não tava mais acostumada a tanto *poder*. Ainda prefiro All Star a ficar fazendo a girafa no meio da rua.


Eu já ouvi Strokes - Room on fire e agora tô ouvindo Ben KWELLer, que não tem piolhos, by Hazel. Sabe, eu prezo muito a música ruim. Eu me orgulho por saber cantar todos os funks, por saber as coreografias de Carla Perez, por pregar Sonia Rocha. Eu tenho orgulho do meu lado tosco-escroto. Mas eu sei o que é bom.
Por que, meudeus, POR QUE as pessoas gostam de CPM22 e DETONAUTAS??? POR QUÊ?


Ontem, na Ploc 80's, eu subi no palco e cantei Rosana - Como Uma Deusa. Foi quase que realização de um sonho. Foi algo ridículo. Uns viados subiram no palco e fizeram toda uma coreografia sensualaça-lascivona. Eu me senti meio Madonna. Muitos flashs, cara, foi foda.



colado por Marcia Soares - 12:16 AM




E então deixaram a Cinha sozinha em casa em pleno sábado à noite.
Eu tenho muito medo de ter um "Surto-Fli" e ficar a noite toda postando sem parar nunca mais aqui no Floc. Até porque, eu (ainda) não tenho um blog pessoal.
É, vou ficar aqui falando merda. Se alguma floquete se irritar, pode deletar meus posts que eu autorizo.



colado por Marcia Soares - 12:14 AM



Saturday, June 5

sexo faz bem até pro cabelo, impressionante.



colado por joakina - 12:50 AM



Friday, June 4

Brincadeirinha da moda
Até roubei, mas em todas as vezes deu Cher.



colado por Hayuka - 9:52 PM



Thursday, June 3

Ae, alguém viu o Meninas Veneno de ontem?
Gente, que coisa mais engraçada. A menina que foi lá reclamar já era uma figura! Ela falava de sexo oral como se estivesse contando do album de figurinhas que comprou no jornaleiro.
Melhor que a menina, era o peguete dela. Que moleque engraçado! Ele descrevia as técnicas com detalhes, mímicas e só não fez um desenho pq não deram papel e lápis pra ele. Ainda completou dizendo que sempre faz sexo oral na primera vez (q ele transa) com as meninas. "Se tem alguma mulher que eu não chupei, pode ligar pra cá". Mas sem ser grosseiro, ele falava isso rindo!!!
O programa foi inteiro sem noção, mas acabou ficando muito engraçado, pq todo mundo começou a falar abertamente sobre o assunto e a confessar paradas meio íntimas. A menina mandava pérolas do tipo "eu sempre conseguia gozar quando meu ex-namorado fazia sexo oral em mim", os três garotos do debate assumiam que empurravam a cabeça das meninas pra conseguirem um blowjob(aí a Marina mandou bem e deu um toque dizendo o quanto isso é horrível. Meninos que lêem o floc: sim, isso é horrível, não façam, jamais em hipótese alguma), o peguete da garota falava que "eu adoro pão com molho" (se referindo às meninas q estivem menstruadas. na boa, eca! mas gosto é gosto, sorte das peguetes dele!).
Surreal. E muito, MUITO engraçado mesmo.
Se tiver reprise, recomendo fortemente.



colado por Fli - 6:26 PM




eu moro num bairro te quem uma cultura de praça.
é.. as pessoas vão a praça. dia de semana, fim de semana, manhã, tarde, noite.. não importa.

na verdade eu só realmente fui à praça duas vezes. passo lá todos os dias pra ir por trabalho, mas ir mesmo, só essas duas. sentei lá, fiquei vendo o tempo passar.
é bem gostoso...

todos os dias, quando passo lá, fico observando as pessoas. todos fazendo algum exercício ou alguma social.
reparei que existem várias "castas" de frequentadores. castas de idade, motivação, tipo físico, classe social.
tem a galera do tai chi. dizem, inclusive, que a vó de um certo filósofo blogueiro famoso pratica o esporte por ali. tem também as senhoras da menopausa. essas andam e falam da vida dos outros. os senhores enfartados e safenados andam rapidinho, com suas regatas com uma cicatriz gigantesca no peito aparecendo.
as gordinhas tentam andar o mais rápido possível. de walkman, com as bochechas vermelhas de tanto esforço pra queimar as calorias do dia anterior. tem as babás também. elas ficam sentadas, conversando, fazendo vai-e-vem com os carrinhos de bebê.
as pessoas de cadeira de rodas parecem um pouco tristes, mas quase todas as que passeiam por lá tem acompanhantes com caras bem simpáticas e sorridentes, que provocam alguns sorrisos esporádicos.
mas eu gosto mesmo é dos casais de velhinhos.

é público que não sou muito boa com crianças, mas eu gosto de velhinhos.

pausa para cultura inútil (ou não)
outro dia, andando no centro com a júlia, ela me apontou um lugar onde devia ter sido um hotel. segundo a própria era um hotel bem moquifo que um belo dia caiu.
é... desabou. se eu não me engano ninguém se feriu ou morreu, a não ser um casal de velhinhos que se escondia da família. é isso mesmo, eles se encondiam. a história tinha algo a ver com eles terem sido amantes a vida toda e depois que a esposa oficial morreu, a família nunca aceitou a tal senhora.

compreensível. mas injusto.

eu acho que um amor que sobrevive a uma vida toda de privações merece que cada um dos filhos pare pra pensar mais na felicidade do pai.
resumindo, eles estavam lá escondidos e o prédio foi pro chão, levando o pobre casal.
a história é realmente bonita e segundo a júlia inspirou até uma música, que eu vou usar pra ilustrar o motivo real desse post.

de mãos dadas

- veja você onde é que o barco foi desaguar
- a gente só queria o amor...
- deus às vezes parece se esquecer
- ai, não fala isso, por favor
esse é só o começo do fim da nossa vida
deixa chegar o sonho, prepara uma avenida
que a gente vai passar


todos os dias quando passo na praça, vejo um casal de velhinhos que caminha junto. são bem velhos mesmo, talvez mais de 80 anos.
ele anda ereto e rápido. tem um barba comprida e branca e usa um óculos enorme. ela é baixinha, magrinha. quase corre pra alcançar os passos largos do marido.

- veja você, quando é que tudo foi desabar
a gente corre pra se esconder...
- e se amar, se amar até o fim
- sem saber que o fim já vai chegar
deixa o moço bater que eu cansei da nossa fuga
já não vejo motivos pra um amor de tantas rugas
não ter o seu lugar


acho que não tem nada que me faça acreditar mais no amor do que esse tipo de coisa.

eles andam de mãos dadas o tempo todo. não largam um instante, nem pra cumprimentar alguém.
se ele precisa estender a mão pra algum outro senhor, dá a mão esquerda pra ela e cumprimenta com a outra.

abre a janela agora, deixa que o sol te veja
é só lembrar que o amor é tão maior
que estamos sós no céu
abre as cortinas pra mim
que eu não me escondo de ninguém
o amor já desvendou nosso lugar
e agora esta de bem


ela olha pra ele como se ainda fosse novidade e segura na sua mão com cada um dos dedos entrelaçados.
quando se sentam, ele espera que ela sente primeiro e quando levantam, levanta e dá a mão pra ela se apoiar.

deixa o moço bater que eu cansei da nossa fuga
já não vejo motivos pra um amor de tantas rugas
não ter o seu lugar



as vezes fico pensando se há 50, 60 anos, alguém disse pra esse casal que eles estavam errados, que isso não daria certo e que eles estavam enganados...

diz quem é maior que o amor?
me abraça forte agora, que é chegada a nossa hora
vem, vamos além. vão dizer
que a vida é passageira
sem notar que a nossa estrela
vai cair


não acredito que exista alguma coisa melhor do que saber que você esteve do lado da pessoa que mais amou até o seu último instante.

não importa se a família daquele casal que morreu no hotel aceitou ou não. importa que eles se amaram até o último instante.

(agora alguém dá na minha cara porque eu ando sentimental demais pro meu gosto!)



esse post é um oferecimento da operação carbon copy. porque eu não ando com muita inspiração.





colado por Miss Celânea - 5:04 PM



Wednesday, June 2

Se o floc fosse uma revista, poderia ter a sessão "Minha Playlist"
O que está tocando na sua playlist agora?
1 - Ramirez - Me diz
2 - Armor For Sleep NJ - My Town
3 - Hot Hot Heat - Bandages
4 - KYF - Senhor H
5 - Erasure - Blue Savannah
6 - Cardigans - For What It's Worth
7 - Badly Drawn Boy - Magic in the Air
8 - Muse - Endlessly
9 - Radiohead - Fake Plastic Trees
10 - Radiohead - Idiotheque



colado por Fli - 4:46 PM




Tem jeito não...
Toda vez, eu disse TODA VEZ, que toca bandages eu começo a me sacudir na cadeira. Totalmente sem querer, sem pensar.
É possível isso? Ainda gostar TANTO assim dessa música?
Tralala... me lembro do quanto foi importante um amigo meu me levar pra ouvir essa música numa noite estraaaaaaaaaaaaanha. Lembro da gente rindo no táxi de volta pra casa, do quanto eu me senti melhor. Serei sempre grata, sim?



colado por Fli - 3:46 PM





FURADA

Não acho que o apaixonamento seja uma questão de pura escolha, sempre. Entendo que muitas vezes acontece meio que à revelia, pelo menos conscientemente (pra manter o rigor conceitual).

Mas, ao mesmo tempo, é preciso ter a noção de FURADA internalizada ao se apaixonar. É muito simples identificar o potencial de dar ou não certo um envolvimento com alguém (por dar certo não entenda casar e ter filhos, mas viver algo relevante sem magoas no final), critério que varia de pessoa pra pessoa.

A questão não é fugir da furada. Se você acha que deve investir nela, vá fundo. Mas vá sabendo no que está se metendo. Porque aí, se for bom, sensacional. Se der merda, você não culpa o destino ou uma maré de azar e toma responsabilidade pelas suas escolhas. E ainda constrói caráter.



colado por Rach - 2:53 PM



.
Flocgel
Sexto Aniversário! 09/06/2008
Rach
Rach

Lija
Lija

Karla
Karla

Joaka
Joaka

Hay
Hay

Guega
Guega

Cinha
Cinha


Biba

Fli
Fli

Miriam
Miriam


Mais Floc



Mais Rach:
Vida de Sitcom
Suburbia Tales
Fotolog

Mais Guega:
Praça Púbica
Amistad
Fotolog

Mais Joaka:
Der Mond
Suburbia Tales
Fotolog

Mais Hay:
Pérolas ao Pai
Fotolog

Mais Biba:
Pérolas ao Pai
Fotolog

Mais Cinha:
Suburbia Tales
Fotolog

Mais Lija:
Cinco Coisas
Fotolog
Flickr


Links

Teoria Pedestáltica
Andy Warhol
Revista Bala
Infância 80
Isabel Vasconcellos
Jornal do Commércio
Jornal de Poesia
London Burning
MixBrasil
Mood
Naturally Curly
no mínimo
Orisinal
Peanuts
Portal X
Roy Lichtenstein
Sombrero Noturno
Turma da Mônica
Yabu Media


Sons

Arcade Fire
Arctic Monkeys
Art Brut
Autoramas
The Beatles
Belle & Sebastian
Bidê ou Balde
Bloc Party
Blur
Boy Kill Boy
Cabaret
The Cardigans
Charme Chulo
Chico Buarque
Clap Your Hands Say Yeah
The Cranberries
The Cure
Dave Matthews Band
Death Cab for Cutie
Ecos Falsos
Editors
Franz Ferdinand
Garbage
Green Day
Hard-Fi
Hereges
Hole
Hot Chip
Hot Hot Heat
I'm From Barcelona
Interpol
Janis Joplin
Kaiser Chiefs
The Killers
The Kooks
Le Tigre
Los Hermanos
Ludov
Madonna
The Magic Numbers
Maxïmo Park
Monobloco
Netunos
OK Go
Paralamas
Pato Fu
Pedro Luís e a Parede
The Pipettes
Pipodélica
Pixies
Placebo
The Poliphonic Spree
Queens of the Stone Age
Radio 4
Radiohead
The Raconteurs
The Rakes
The Raveonettes
Rita Lee
REM
Sheryl Crow
She Wants Revenge
The Shins
Smiths
The Strokes
Tom Jobim
Violent Femmes
Wilco
We Are Scientists
Weezer
White Rose Movement
The White Stripes
Wonkavison
Yeah Yeah Yeahs

Blogs

Uma Dama não Comenta
Vida +ou-
Lumos
Lounge
Ai Minha Santa Aquerupita
Lixomania
O Diário de Byron Parker
Robs Piano Bar
Mexerica
Como faz?
Te dou um dado?
Post Secret
Tudo está rodando
Meme de Carbono

arquivos

June 2002
July 2002
August 2002
September 2002
October 2002
November 2002
December 2002
January 2003
February 2003
March 2003
April 2003
May 2003
June 2003
July 2003
August 2003
September 2003
October 2003
November 2003
December 2003
January 2004
February 2004
March 2004
April 2004
May 2004
June 2004
July 2004
August 2004
September 2004
October 2004
November 2004
December 2004
January 2005
February 2005
March 2005
April 2005
May 2005
June 2005
July 2005
August 2005
September 2005
October 2005
November 2005
December 2005
January 2006
February 2006
March 2006
April 2006
May 2006
June 2006
July 2006
August 2006
September 2006
October 2006
November 2006
December 2006
January 2007
February 2007
March 2007
April 2007
May 2007
June 2007
July 2007
August 2007
September 2007
October 2007
November 2007
December 2007
January 2008
February 2008
March 2008
April 2008
May 2008
June 2008
July 2008
August 2008
September 2008
October 2008
November 2008
December 2008
January 2009
March 2009
May 2009
June 2009
December 2009
January 2010

 

Campanhas

Dos males o menor

O que está por baixo também conta

Mulher monga, não!

Afins

Blogs Hermanos
[ <|>|?|#]


View My Guestbook
Sign My Guestbook

Powered by Blogger