Thursday, March 30

Eu acho (e não só eu acho isso) que a minha missão no mundo é fazer o vértice, bee. Eu vim aqui pra unir as pessoas, pra juntar grupos e achar que eu moro em Bambuluá.
O trabalho é feito e eu me separo delas. Fake de vértice mesmo.
É aí que entra a teoria do meu amigo de que todas as pessoas têm prazo de validade. Eu demorei a aceitar sim, mas é a grande verdade. Dura, mas verdade.
Dói demais aplicar, associar e perceber essa teoria a cada historinha desse mundo que é tão feio lá fora...



colado por Marcia Soares - 10:16 PM




Confiança.
Confiar é o mesmo que um tiro no escuro.Você pode acertar ou não o alvo, e nunca vir a saber caso as luzes não sejam acesas.
Muita gente afirma que omitir não é mentir.Discordo.
Uma omissão descoberta tem um valor sentimental tão grande e potencialmente ofensivo quanto uma mentira.Logo, mesmo para a corrente majoritária de que uma não tem nada a ver com a outra, é indefensável que os estragos emocionais possam ser e são, em sua maioria, os mesmos.
Mentir e omitir, em muitos casos, é considerado proteção.Mas e se a mentira ou a omissão vierem à tona?Não há barreira, muro, bolha de vidro, remédios tarja preta e nem nada que proteja um coração despedaçado por se sentir enganado.
Mas a confiança, como já dito, é um tiro no escuro.E o objetivo deste post, é tão somente, mostrar aos praticantes destas artes (porque sim, mentir e omitir, para mim, são artes) que verdade, mesmo quando agressiva, mesmo quando contundente, mesmo quando com alto grau de chances de destruir relações de amor e amizade, são pelo menos, uma luz que permite ao ofendido optar mais facilmente por conceder o perdão (o que também, ao meu ver, é uma arte).Claro que o perdão pode ser dado ao mentiroso/omisso.Mas a qualidade do perdão, a profundidade e sinceridade deste, é muito mais receptiva quando ouvimos uma verdade, mesmo que doa.
Estou cansada das pessoas que pensam que a impunidade é eterna. Estou cansada dessa vida fake que as pessoas levam, com o objetivo egoístico de sempre se darem bem ou pelo menos, fingirem que assim constróem suas realidades.O erro sempre surge em algum momento.A contradição sempre pode aparecer.Alguém sempre pode por maldade, soltar as coisas no ar a fim de prejudicar algo bonito que elas não têm.Afinal, como já diriam nossos avós, a verdade SEMPRE APARECE. E não é preciso se mover um único dedo para que isso aconteça.
O perdão também cansa de perdoar, é fato.Mas se cansa menos quando não se desgasta previamente pela mentira e pela omissão.
Mintam menos. Omitam menos.
Vocês verão que apesar das turbulências exaltadas logo após as declarações de verdade, vem um lindo e calmo mar de tranquilidade. Porque agindo desse modo, voltamos ao início desse texto. Voltamos a uma das coisas que o ser humano mais preza e precisa em dias conturbados como os nossos, a um dos valores mais necessários e ricos que a humanidade possui.
Confiança.



colado por Miriam - 1:34 AM



Tuesday, March 28

"A maturidade estudada com que Sofía havia começado a falar do assunto o tranquilizou, e ele deu um passo adiante: 'Vocês se separaram?' 'Não exatamente. Ninguém 'se separa', Rímini. As pessoas se abandonam. Essa é a verdade, a verdade verdadeira. O amor pode ser recíproco, mas o fim do amor não, nunca'"

Tá na capa da Ilustrada de hoje, é um trecho do livro "El Pasado", do Alan Pauls. Achei exato.



colado por Ligia Helena - 10:19 AM



Monday, March 27

“Eu não vou usar aliança”
Hein?
Eu estava vendo um show da Diana Krall na televisão quando vi uma cena em que eles mostravam o cara tocando baixo. O lance foi que eles mostraram a mão do cara e adivinha só: o cara usava aliança.
Ok, Fli, mas o que tem a ver o fato do baixista da Diana Krall ser casado com essa história de você não querer usar aliança? Nada. Eu só fiquei pensando no assunto.
Mas você acha aliança feia/brega?
Não, muito pelo contrário. Eu adoro usar anel. Já até usei uma “aliança” que um namorado meu deu, e na boa, acho que aliança é uma jóia linda. Não tem nada a ver com a questão estética.
O que me faz pensar q eu não quero usar uma é o fato deste anel simbolizar para os outros que eu sou uma mulher casada, entendeu? Não, claro que não, pq hj eu estou deveras confusa em minhas explicações.
Vou tentar ser mais clara.
Quando vc usa aliança todo mundo sabe que vc é casada, certo? E isso é bom, porque você é casada com alguém legal e é feliz e é para isso que serve a vida. Não, o objetivo da vida não é ser casada, é ser feliz. Ok, eu sei que ser casada não é pré-requisito nem garantia de felicidade, mas vc entendeu o clima. Não tem nada de mal em os outros saberem que vc é uma mocinha casada.
Mas o que eu fiquei pensando foi: a aliança é como um status do orkut elevado a enésima potência.
Tipo, quando vc está namorando, vc vai lá e marca: namorando. Aí, a porra do namoro termina e vc tem que ir lá e mudar a porra do status, até pq o idiota do seu ex-namorado já mudou o status dele e vc, que não é palhaça, não vai ficar par trás na corrida de quem pega outra pessoa primeiro.
Só que, dói mudar o status no orkut. É um saco, pq sei lá, de certa forma, é espalhar pra todo mundo que um lance que era bacana e te deixava feliz acabou.
Então, eu imagino oq deve ser para uma pessoa que se separa tirar a aliança do dedo.
Deve ser MUITO ruim. Pq todo fim de casamento é doloroso, mesmo que os dois já não agüentem olhar um na cara do outro. E o fato de vc tirar a aliança é uma explanação do seu momento infeliz, além de ser o marco para você mesmo de que “pronto, é isso. acabou e não volta mais”. Cara, deve doer muito.
Por isso eu não vou usar aliança. E tenho dito!



colado por Fli - 11:24 AM



Thursday, March 23

Tô vindo aqui dizer que apesar de estar muito ocupada dividindo meu tempo entre a vida de casadinha e os estudos para a 2a fase da OAB, e de praticamente ter trocado o Rio de Janeiro por Piracicaba e estar me dando (*ui*) inteiramente a este novo momento da minha vida, eu sinto a falta de todos vocês, e também, de escrever por aqui.

Fiquei inspirada pelo post da Fli, e me deu vontade de falar o quanto eu adoro poder discutir sobre mangas bufantes, estrelas mal vestidas do Oscar e de ver nossos eternos ringues de gel nas caixas de comentários.

Saudade de todos... :*



colado por Miriam - 11:15 PM



Tuesday, March 21

Amigo é a única coisa na vida que a gente escolhe. A gente não escolhe a família, não escolhe por quem vai se apaixonar, mas amigo a gente escolhe.

MENTIRAAAAAAAAAAAA!

1 – Eu acredito que a gente escolhe sim em que família vai nascer e por quem vai se apaixonar. Mas isso já faz parte da minha crença religiosa/filosófica e eu não obrigo ninguém a compartilhar essa idéia.

2 – Porém, eu acho que tem amigo que a gente não escolhe. Sei lá. Não tem aquele povo que vc vai com a cara de graça?

Às vezes vcs brigam, um pisa na bola com o outro, mas mesmo assim tá tudo bem?

Eu tenho uns amigos que simplesmente não foram uma opção, uma escolha. A gente é amigo e releva coisas que provavelmente não relevaria se fossem feitas por outros amigos. Amigos que eu passo mais de um ano sem ver ou falar e quando eu encontro parece que sempre estiveram ali. Na boa, eu não acho que isso é uma escolha. Pelo menos não no sentido convencional de escolha.




colado por Fli - 9:38 PM




Lab é foda. Foda! Jo, se vc tivesse visto Lab hj, vc entenderia o pq de Arcade Fire + Kings of Leon. Tipo, são músicas gêmeas, sacou?

Acabei de ler "A Long Way Down". Amei. A ponto de acordar às 6:30 pra dar tempo de ler o final do livro antes de ir trabalhar. Eu acho que a humanidade do Nick Hornby é doce. Tipo chá com bolo num dia frio, tipo cobertor + um clássico da sessão da tarde numa tarde chuvosa. Adoro Nick Hornby. Lembro de um reveillon muito tranquilo, no qual eu estava muito feliz deitada no sofá as 5 da manhã lendo Alta Fidelidade. O mais legal é que os três livros dele que eu tenho foram presente de amigos que poderiam ser os personagens humanamente doces de suas histórias.

Pra equilibrar, comecei a ler o último do Irvine Welsh. Adoooooooooro!



colado por Fli - 9:11 PM



Saturday, March 18

Eu tenho uma confissão a fazer:
Eu gosto de Moptop
Gostei desde o primeiro show que eu vi (quando eles tocaram junto com o KYF uma vez há muuuito tempo atrás).
Eu gostei da banda, depois desgostei e agora gosto de novo e acho que depois dos Hereges (é claro), é a banda aqui do Rio que mais merece seu lugar ao sol.

Sim, era só isso que eu tinha pra dizer.



colado por Fli - 11:22 AM




Klô,

esta semana a minha avó me ensinou a passar mangas bufantes.

Você pega um pano qualquer, ou uma roupa que ainda vai passar, e dobra, faz tipo um travesseirinho.

Aí coloca dentro da manga bufante. E então passa o ferro (sem trocadilho, por favor) nela esticadinha.

É um processo altamente acidentável, mas funciona!



colado por Rach - 9:20 AM




Ok, eu preciso editar a minha figurinha aí do lado.

Eu não tenho mais 24 anos há pelo menos 3.

Affe.



colado por Rach - 8:53 AM



Friday, March 17

Ai, as periguetes...
>:/



colado por Hayuka - 9:56 PM



Tuesday, March 14



se os strokes fossem TODOS muito feios, eles fariam o mesmo sucesso?





colado por Miss Celânea - 7:35 PM



Sunday, March 12

São cinco da manhã.
Estou bêbada.
Como sempre; o mundo é muito feio.

E, como eu não tenho um blog pessoal, vim aqui dar *ui* um "oi".
Olhem como eu sei pontuar e não demonstrar dislexia bêbada!

Aí que eu tava num luau fantárdigo e lembrei agora do primeiro luau que fui, há uns quatro anos: o luau do #hermanos. Mas eu só vim aqui mesmo pra dizer que lembrei que, nesse primeiro luau, aFli foi fazer a fina no calçadão, dar um "oi", e andou de "ônibus" comigo no guarda-chuva da Maju.

É isso, bom dia!



colado por Marcia Soares - 5:19 AM



Saturday, March 11

OSCAR 2006

A tradicional cobertura floquética-mulézinha da festa do Oscar demorou mas saiu!

A Ligia já fez o melhor comentário que eu poderia ter feito sobre o vestido da Charlize Theron: era um urubu pousado no ombro dela? E aquele penteado? Abaixo ao puffy-hair!

A Jennifer Lopez fez a Scarlet O´Hara e foi literalmente vestida de cortina. A Helena Bonhan-Carter provou que é muito mais bonita de noiva-cadáver. A Salma Hayek de vestido Versace com decote que mais parecia uma tipóia para um seio esquerdo acidentado.

A Michelle Williams, a Jen do Dawson e digníssima esposa de um dos caubóis de Brokeback, estava com um vestido ousado, numa cor ousada, com maquiagem estilo bozo. Devo dizer no entanto que gostei do cabelo de lado, que a Naomi Watts também usou, mesmo sendo contra essa coisa de rabo de cavalo torto (deve haver uma razão pro rabo do bicho propriamente dito ficar no meio da bunda, nós deveríamos apenas respeitar as proporções). Ela, aliás, esquisita com um vestido de filó esfarrapado fazendo a linha do trapo chique de milhares de dólares.

Nicole Kidman de Balenciaga, alva e lindíssima. Jennifer Aniston sempre perfeita. Uma Thurman linda e dourada. Rachel Weisz linda e grávida. Este ano a Sandra Bullock estava melhor vestida e acompanhada. A Reese Whitherspoon estava bem: dourada, vintage, na móda. Da Kiera Nightley eu não gostei: decote tarzan e rabo de peixe, NÃO.

O melhor da noite mesmo foi a piada do Jon Stewart dizendo que a Björk não pôde comparecer à cerimônia porque o Dick Cheney havia atirado acidentalmente nela na véspera. Genial.

E agora uma rodada de caubóis pra galera!!



colado por Rach - 1:13 AM



Thursday, March 9

Ah, deixa eu postar. Até pq tem a ver com o que a Klo escreveu aí em baixo.

Segue uma conversinha por e-mail com a Jo. Eu sou legal e coloquei na ordem.

Na íntegra

Fli
tá, parei com essa porra.
é uma pena isso, mas beleza, vamos respeitar a noiva ciumenta!

Jo
vc disse q nao queria pegar!
agora tá com esse papinho.
e nao interessa se ela é ciumenta ou não, o rapaz é noivo e pronto =P

Fli
mas eu NÃO QUERO PEGAR!
respeitar a namorada ciumenta é "parar de ligar e chamar pra sair"
pq eu gosto da companhia (ai, é assim que escreve?) de meninos, eu tenho prazer em conversar com meninos, então eu chamo pra sair na amizade. assim como eu chamo os meninos aqui do trabalho (mas aqui é mais tranq, pq eu conheço as namoradas e chamo elas tb).
mas eu tenho plena noção de que a noiva pode não gostar dessa situação, mesmo que eu não tenha meio pingo de tesão no noivo dela, sacou?
é isso.
bj

Jo
AGORA SIM!!!!
entendi!
orgulho de ser sua amiga!!!
hahahahahhaa
beijão :*



colado por Fli - 11:33 AM



Wednesday, March 8


o longo caminho para o erro.

errar é uma coisa engraçada. você vê a coisa errada de longe e quando você chega lá, pensa: "i didn´t see that comming!"

uhm hum?

yes, you did.

o caminho pro erro é longo. e a cada passo em direção a ele, maior fica o caminho de volta e menor a chance de você decidir percorrer essa volta.

tem um ponto, inclusive, que você toma total consciencia de que não tem mais volta. aí é a hora de chorar ou correr pro abraço (vulgo: tá no inferno? senta no colo do capeta!).

normalmente, a cada passo que você dá no caminho errado, uma sirene grita. as pessoas gritam. e você responde: "o quê? ali? não... eu não tô indo ali, não.. eu tô indo pra um lugar totalmente diferente. só parece que o caminho é o mesmo, mas não é!"

é dessa situação que surge a famosa dança do "i told you so", consagrada pelo seriado Will & Grace. eu, por exemplo, tenho um prazer macabro no "eu avisei". é o meu alívio. eu posso me ferrar, mas o "eu avisei" me redimi. quando você já tá na merda, mesmo, pelo menos tem esse alívio. é quase uma vingança por a pessoa não ter te ouvido.

claro que esse pequeno prazer vai transformando o seu coração em pedra, porque isso nada mais significa do que a tal pessoa (que embarcou no caminho errado) não deu a mínima pro que você pensa e, as vezes, pros seus sentimentos, portanto, não poderia existir outro efeito colateral além desse.

as vezes, quando você é passado pra trás, a parte fácil é perdoar a sacanagem e a parte difícil é esquecer que a pessoas não te deu ouvidos quando você avisou que aquilo não era certo. porque isso é falta de amor. tropeçar todo mundo tropeça, agora, não dar ouvidos é não dar importância, é ser ignorado.

esse negócio de "poxa, mas eu não tinha percebido" nada mais é do que reflexo da nossa cultura contemporânea, onde tudo é lindo, todos somos super-amigos e nos permitimos isso e aquilo, porque nada "tem maldade". eu conheço uma pessoa que sempre diz que existem lugares onde não devemos ir, mesmo que nos seja permitido, mas ele só está repetindo as palavras de Paulo, que era um apóstolo batuta que muitos gostam de citar e bem poucos de seguir.

eu me lembro que também achava tudo lindo. adorava todo mundo. ai, os meus amigos! que coisa rara! sempre aos montes zumbindo a minha volta. aí tinha nêgo que dizia: "abre teu olho, fulano só quer te pegar!" e eu dizia que "nãaaaaaaaaaaaaaaaaaaao, imagina!". mentira, eu sabia. mas a vaidade é uma coisa louca, não é mesmo, minha gente?

é. eu sabia. e nem me espantei quando esse zumbido cessou coincidentemente no instante em que comecei a namorar. bom, pelo uma coisa me deixa satisfeita: acho que sou uma garota que se dá o respeito. nenhum abelhudo zumbe por muito tempo em volta. logo chegam a conclusão que não vai render nada e vão fazer barulho em outro lugar.

enfim, eu falava da vaidade, certo? pois sim. eu conheço um garoto brilhante. culto, inteligente e cheio de talentos. vaidoso, como todos de sua estirpe, caiu numa armadilha elementar. ficou preso dentro de uma gaiola de uma pessoa totalmente desinteressante: um poço de falta de cultura, falta de humor e falta de caráter. o que o prendia? vaidade. ele amava o culto que aquela pessoa prestava todos os dias e todas as horas.

eu também sou mais vaidosa do que deveria. uma vez, descobri que um cara gostava de mim. ele era legal, mas eu não gostava dele. ele era muito bacana mesmo, talvez um dos mais bacanas que já conheci. e ele me prestava esse culto também. e eu achava um luxo. fui dando corda. eu tava sozinha mesmo, queria companhia. estava toda ferrada e queria que alguém levantasse a minha bola. e a história foi indo. até o momento que encontrei alguém que realmente me interessava e me desafiava e fui embora, deixando o coitado no escuro. foi horrível, porque quando percebi fiquei me sentindo super mal, pensando "poxa, como eu fui fazer isso? brincar com o sentimento dos outros..." e fingindo que não sabia a resposta. eu sabia o que estava fazendo desde o começo. todo mundo sabia. era público.

o que você acabou de ler nesse parágrafo aí de cima, é mentira. é mentira porque isso não aconteceu uma vez. aconteceu três vezes. e foi isso que eu fiz pra três dos caras mais bacanas que já conheci. e fiz com consciência de cada passo. negando que estava andando rumo a isso, mas sabendo o que fazia.

a gente SEMPRE sabe o que está fazendo. por isso todo remorso e culpa são sentimentos tão insuportáveis. sempre que você lembra da besteira que fez, lembra também do primeiro passo que deu em direção a essa besteira. e é por isso que eu gosto de ter o meu rostinho claramente estampado nesse momento, encenando o meu melhor "ar de reprovação".

é a minha vaidade, oras?






colado por Miss Celânea - 11:21 PM



Tuesday, March 7

Querida Rach,

eu (e todos os milhares de leitores do Floc) aguardamos ansiosamente seu tradicional post pós-Oscar.

Não nos decepcione. :~


Obs: sou só eu ou mais alguém lembra da Camila Moulin quando vê a Reese Whiterspoon?




colado por Ligia Helena - 6:40 PM




Da série "pobre é foda"
Hoje no almoço

Papi entendendo errado o que eu havia acabado de falar: O que? Vai fazer mestrado na universidade em Nova Iguaçu?
Fli: É, pai. Pra depois trabalhar no Porto de Sepetiba. Vou estudar em Nova Iguaçu e morar em Sepetiba.
Papi com toda a sinceridade em seu coração: Ah, mas aí é melhor você morar em Muriqui.

Risos histéricos na mesa!!!

Fli e Mummi: Pooooooooooooooobre!
Papi se retratando: Tá bem, Angra.

É minha gente, o pensamento de pobre está no meu DNA. Depois o povo não entende a minha declaração "quando eu for diretora de uma multinacional, eu só vou comprar na Prada. E vou ser a mulher mais elegante do metrô!".
Tá no sangue, tá no sangue...



colado por Fli - 3:04 PM




Pq róque caipira é o que há

Primeiro Bachman Turner Overdrive
Agora Kings of Leon

Já passa de meia noite e eu continuo aqui ouvindo Arcade Fire. Vai dormir, sua inútil!
Inútil nada. Inútil é achar que a vida se resume a ficar estressada no trânsito volta às aulas da cidade maravilhosa.



colado por Fli - 12:06 AM



Monday, March 6

Venho por meio deste desejar um feliz 2006 para todos.



colado por Fli - 11:47 AM



Saturday, March 4

Sábado a noite e deixaram a Fli em casa.
AAAAAAAAAHHHHHHHHH socorro!
Não, to zoando, hoje não vai ter um milhão de posts. Um só basta.

Passei aqui só pra dizer o quanto eu gosto de passar o tempo escrevendo, bebendo água e ouvindo música. Coisas bem simples, mas que me deixam deveras feliz.

Outra coisa: alguém viu o clipe novo da Pink? Amei. Sinceramente, eu acho a Pink fera. Acho que a atitude dela é muito importante pra as meninas mais novas. Viva a Pink!

Agora eu vou ali me apaixonar pelo Jude Law e já volto. Alguém assistiu Inside the Actors Studio hj? Por causa desse programa, Jude agora tb faz parte da minha listinha "casa comigo agora", junto com Stipe Erceg, Adrien Brody, Rivers Cuomo e o Johnny Depp.



colado por Fli - 11:04 PM



Friday, March 3


Fischersponner
The 15th
Foda


Então é isso, não é mesmo minha gente?
Todo carnaval tem seu fim, mas 2006 só começa na segunda feira.



colado por Fli - 6:15 PM



.
Flocgel
Sexto Aniversário! 09/06/2008
Rach
Rach

Lija
Lija

Karla
Karla

Joaka
Joaka

Hay
Hay

Guega
Guega

Cinha
Cinha


Biba

Fli
Fli

Miriam
Miriam


Mais Floc



Mais Rach:
Vida de Sitcom
Suburbia Tales
Fotolog

Mais Guega:
Praça Púbica
Amistad
Fotolog

Mais Joaka:
Der Mond
Suburbia Tales
Fotolog

Mais Hay:
Pérolas ao Pai
Fotolog

Mais Biba:
Pérolas ao Pai
Fotolog

Mais Cinha:
Suburbia Tales
Fotolog

Mais Lija:
Cinco Coisas
Fotolog
Flickr


Links

Teoria Pedestáltica
Andy Warhol
Revista Bala
Infância 80
Isabel Vasconcellos
Jornal do Commércio
Jornal de Poesia
London Burning
MixBrasil
Mood
Naturally Curly
no mínimo
Orisinal
Peanuts
Portal X
Roy Lichtenstein
Sombrero Noturno
Turma da Mônica
Yabu Media


Sons

Arcade Fire
Arctic Monkeys
Art Brut
Autoramas
The Beatles
Belle & Sebastian
Bidê ou Balde
Bloc Party
Blur
Boy Kill Boy
Cabaret
The Cardigans
Charme Chulo
Chico Buarque
Clap Your Hands Say Yeah
The Cranberries
The Cure
Dave Matthews Band
Death Cab for Cutie
Ecos Falsos
Editors
Franz Ferdinand
Garbage
Green Day
Hard-Fi
Hereges
Hole
Hot Chip
Hot Hot Heat
I'm From Barcelona
Interpol
Janis Joplin
Kaiser Chiefs
The Killers
The Kooks
Le Tigre
Los Hermanos
Ludov
Madonna
The Magic Numbers
Maxïmo Park
Monobloco
Netunos
OK Go
Paralamas
Pato Fu
Pedro Luís e a Parede
The Pipettes
Pipodélica
Pixies
Placebo
The Poliphonic Spree
Queens of the Stone Age
Radio 4
Radiohead
The Raconteurs
The Rakes
The Raveonettes
Rita Lee
REM
Sheryl Crow
She Wants Revenge
The Shins
Smiths
The Strokes
Tom Jobim
Violent Femmes
Wilco
We Are Scientists
Weezer
White Rose Movement
The White Stripes
Wonkavison
Yeah Yeah Yeahs

Blogs

Uma Dama não Comenta
Vida +ou-
Lumos
Lounge
Ai Minha Santa Aquerupita
Lixomania
O Diário de Byron Parker
Robs Piano Bar
Mexerica
Como faz?
Te dou um dado?
Post Secret
Tudo está rodando
Meme de Carbono

arquivos

June 2002
July 2002
August 2002
September 2002
October 2002
November 2002
December 2002
January 2003
February 2003
March 2003
April 2003
May 2003
June 2003
July 2003
August 2003
September 2003
October 2003
November 2003
December 2003
January 2004
February 2004
March 2004
April 2004
May 2004
June 2004
July 2004
August 2004
September 2004
October 2004
November 2004
December 2004
January 2005
February 2005
March 2005
April 2005
May 2005
June 2005
July 2005
August 2005
September 2005
October 2005
November 2005
December 2005
January 2006
February 2006
March 2006
April 2006
May 2006
June 2006
July 2006
August 2006
September 2006
October 2006
November 2006
December 2006
January 2007
February 2007
March 2007
April 2007
May 2007
June 2007
July 2007
August 2007
September 2007
October 2007
November 2007
December 2007
January 2008
February 2008
March 2008
April 2008
May 2008
June 2008
July 2008
August 2008
September 2008
October 2008
November 2008
December 2008
January 2009
March 2009
May 2009
June 2009
December 2009
January 2010

 

Campanhas

Dos males o menor

O que está por baixo também conta

Mulher monga, não!

Afins

Blogs Hermanos
[ <|>|?|#]


View My Guestbook
Sign My Guestbook

Powered by Blogger